Associação Cultural UMCOLETIVO apresenta a edição zero do Festival A SALTO, em Elvas, nos dias 29, 30 e 31 de julho. Quinze coletivos e artistas terão a oportunidade de partilhar com a população os seus projetos, convidando o público a integrar processos criativos.

A SALTO trata-se de uma tomada artística da cidade que, através da ocupação de espaços não convencionais e de alguma forma subaproveitados, pretende celebrar a visão contemporânea do campo ampliado das artes.

Com uma programação cuidada e festiva, espera-se que “as expressões artísticas performativas explorem/estudem intencionalmente as próprias fronteiras da arte-central de que partem, tendo em conta o território/sítio/lugar envolvente onde são apresentadas.”

Ainda antes do início do festival, Diogo Costa dará um workshop de desenho de observação no Claustro da Biblioteca Municipal Dr.ª Elsa Grilo, nos dias 25, 27 e 29 de julho, das 10h30 às 13h. Já no Espaço Alma, Ricardo Guerreiro Campos terá exposto o seu projeto de artes plásticas Objetualidades, que reflete sobre a ideia de relação entre objeto e corpo.

Beniko Tanaka estará presente com SOMBRAS BRINCANTES para criar máscaras a partir de partes do corpo e criar, através da silhueta corporal, movimentos rítmicos que podem ser combinados entre si. O espaço e horário ainda estão por designar. Nos dias 25, 26, 27 e 28 de julho, UMCOLETIVO estará no Jardim das Laranjeiras, das 10h às 13h, com BODY POINT, uma jornada de aprendizagem de técnicas de percepção sensorial.

De 29 a 31 de julho, workshops, videoart, exposições, artes plásticas e performativas. Mais onze programas na agenda: quatro na sexta, cinco no sábado e mais dois no domingo. Para mais informações, basta estar atento ao UMCOLETIVO.