À semelhança do ano anterior, Braga estende o programa da Noite Branca a 48 horas de arte pensadas ao mais ínfimo pormenor para agradar a pequenos e graúdos. O evento está marcado para o primeiro fim-de-semana de setembro.

Nas palavras de Ricardo Rio, presidente da Câmara Municipal de Braga, na conferência de imprensa realizada ontem, no Largo João Peculiar, o objetivo da Noite Branca é o de “reforçar a ligação à cidade, ao património e aos cidadãos com propostas culturais imperdíveis que envolvem o comércio e várias estruturas locais, num ambiente que, ao longo das 48 horas de duração do evento, queremos que seja percepcionado como criativo, dinâmico e inovador”.

Sans titre-2

A festa decorre em vários espaços da cidade, contudo, os principais pontos de referência são os palcos instalados na Praça do Município (palco principal) e na Avenida Central (palco GNRation).

Na edição deste ano o palco secundário terá, pela primeira vez, programação nas duas noites. Pisam o palco, no dia 2, Linda Martini Branko – dos Buraka Som Sistema – e , no dia 3, o bracarense DJ Midnight. É também neste palco que atuarão os brasileiros Boogarins e o chileno Matias Aguayo no âmbito das celebrações da Capital Ibero-Americana da Juventude.

Na sexta-feira, o palco principal conta com a presença da fadista Carminho, de Miguel Araújo e dos DJ’s da Rádio Comercial. No dia seguinte, Sérgio Godinho e Jorge Palma regressam a Braga com o projeto Juntos. Seguem-se os HMB e a noite termina com os The Gift.

Mas não é só de música que este evento é feito. O programa conta com um concurso Laboratórios de Verão – destinado a jovens criadores “que se proponham a desenvolver conteúdos artísticos originais para serem apresentados na Noite Branca 2016”Concurso Artístico Noite Branca Braga 2016 – com o intuito de enriquecer culturalmente este evento.

A pensar especialmente nos mais novos e nas famílias, estão ainda a ser trabalhadas várias atividades que irão ter lugar num espaço próprio localizado no Largo do Populum.

Para além disso, oito espaços culturais da cidade, entre os quais a Casa dos Crivos e o Museu da Imagem, estarão em funcionamento com um horário alargado e igual em todos os estabelecimentos.

Com o objetivo de fomentar o envolvimento da população nesta iniciativa, a autarquia uniu-se à Associação Comercial de Braga para uma competição de decoração de montras dos estabelecimentos do Centro Histórico e apela à participação de todos no programa de voluntariado que abriu ontem e termina a 18 de julho.

A organização do evento conta ainda com a colaboração do artista plástico Pedro Tudela, para que sejam exploradas várias perspetivas da cidade.

De forma a atrair mais visitantes à cidade, o evento foi antecipado para o primeiro fim-de-semana de setembro, de modo a não coincidir com as Feiras Novas, em Ponte de Lima e com o NOS em D’Bandada no Porto. Desta forma, este ano são esperadas 300 mil pessoas ao longo dos três dias de atividades e concertos totalmente gratuitos.