NOS Primavera Sound dia 10 30

Um bom dia de praia no NOS Primavera Sound

O segundo dia do NOS Primavera Sound com o mítico Brian Wilson, a lendária PJ Harvey e os aclamados Beach House.

Depois do dia anterior ter culminado de forma brilhante com Sigur Rós, a tarefa de White Haus de abrir o segundo dia não era fácil. João Vieira e companhia apresentaram-se de forma extremamente bem conseguida, com ritmos dançáveis que, mais uma vez, mostraram ao mundo internacional do NOS Primavera Sound que em Portugal existe boa música. Que o digam as novas músicas, que irão figurar no novo álbum, que está prometido para ainda este ano.

NOS Primavera Sound/Hugo Lima

Cass McCombsDestroyer foram os dois nomes que se seguiram. Ambos com voz rouca, mas estranhamente doce, aqueceram os corações num dia em que o vento soprava mais forte do que no anterior.

Depois de o aquecimento estar feito, foi hora de erguer o copo a um dos mais icónicos nomes da música pop-rock. Brian Wilson mudou o panorama musical de forma irreversível. Os 50 anos de Pet Sounds ainda hoje têm repercussões nos sons que se fazem ouvir. Wouldn’t It Be NiceGod Only Knows são dois exemplos perfeitos de música feita há meio século e que qualquer um facilmente reconhece. Além destas, e de muitas outras – de destacar Slopp John B, tocada com mestria – o concerto revisitou não só este álbum, mas Barbara AnnSurfin’ USA, e outros porta-estandartes dos Beach Boys. Foi o momento mais feliz do dia, com milhares de sorrisos a cada música tocada.

NOS Primavera Sound dia 10 28

Com os habituais atrasos, um concerto mais longo de Brian Wilson e o cancelamento de Freddie Gibbs, alguns fãs de Empress Of viram o concerto pela metade. No entanto, senhora do palco, Lorely Rodriguez abriu o Palco Pitchfork da melhor forma possível. A sua música pop-eletrónica vai dar muito que falar ainda.

PJ Harvey foi, talvez, o concerto do dia. A britânica trouxe consigo uma mala cheia de músicas potentes, com letras de intervenção. The Hope Six Demolition Project é um dos álbuns do ano, e ao vivo é fácil perceber porquê.

A fechar os concertos nos palcos grandes, coube a Beach House agarrar aqueles que ficaram até tarde para os ver. Os norte-americanos são uma banda excelente em estúdio, com concertos muito bons em salas fechadas. Em festival, perdem-se um pouco. O palco torna-se demasiado grande e o som perde-se ao ar livre. No entanto, as músicas continuam melodiosamente bonitas.

O terceiro dia do NOS Primavera Sound conta com Linda MartiniChairliftAIRTy Segall, entre outros.

Mais Artigos
Hopper em Stranger Things
COVID-19. Quarta temporada de ‘Stranger Things’ tem estreia adiada