Está a decorrer, até dia 13 de Junho, a 86ª edição da Feira do Livro de Lisboa. Situada no Parque Eduardo VII, a mesma deixa a promessa de trazer mais vida à cidade. Neste contexto, a equipa de Cinema do Espalha-Factos decidiu compilar uma lista de cinco filmes cujo argumento tenha sido redigido por escritores que tenham assim decidido transportar o seu talento para escrever obras literárias para o grande ecrã.

O SEGREDO DE BROKEBACK MOUNTAIN – LARRY McMURTRY

111

Larry Jeff McMurtry, de 73 anos, é um conceituado autor norte-americano. Dos vários livros que escreveu, o seu mais conhecido é Lonesome Dove. Este, publicado em 1985, valeu a McMurtry, no ano seguinte, o prémio Pulitzer. No que toca ao cinema, a grande feito do autor como argumentista foi no filme O Segredo de Brokeback Mountain (Brokeback Mountain, 2005), que lhe assegurou o Oscar de Melhor Argumento Adaptado em 2006.

O filme, protagonizado por Jack Gyllenhaal e Heath Ledger, retrata uma história amor conflituosa entre dois homens que se conhecem no verão de 1963 na montanha de Brokeback.

MOBY DICK – RAY BRADBURY

333

Ray Douglas Bradbury, que faleceu em 2012 com 91 anos, foi um dos mais famosos escritores norte-americanos de ficção científica. Um dos mais galardoados autores da sua geração, Bradbury ficou fortemente conhecido pela sua obra Fahrenheit 451, de 1953. Além de ser um nome soante da literatura dos EUA, o escritor viu o talento percorrer também o caminho do cinema, sendo aqui de maior relevância salientar o seu trabalho como argumentista no filme Moby Dick (1956).

Baseado na obra de Herman Melville, o filme conta a famosa história de vingança do capitão do navio Pequod, que juntamente com a sua tripulação navega pelos mares em busca de matar a baleia-branca Moby Dick.

O PADRINHO – MARIO PUZO

222

Mario Gianluigi Puzo foi um escritor norte-americano de raízes italianas que morreu com 78 anos a 9 de julho de 1999. A sua obra literária mais famosa é, sem dúvida, O Padrinho (The Godfather, 1969). O livro foi posteriormente adaptado para o cinema, sendo o seu argumento escrito pelo próprio Puzo. Materializava-se assim O Padrinho (The Godfather, 1972), uma das melhores peças cinematográficas de sempre e que valeu a Mario Puzo o Oscar de Melhor Argumento Adaptado.

Realizado por Francis Ford Coppola, o filme acompanha a organização mafiosa Corleone – liderada por Vito Corleone – numa guerra entre famílias que irá levar a vingança, morte e tragédia.

O SÍTIO DAS COISAS SELVAGENS – DAVE EGGERS

444

Dave Eggers, natural de Boston e com 46 anos de idade, é um autor maioritariamente conhecido pela criação do jornal literário McSweeney’s e também pela sua obra best-seller de 2000, A Heartbreaking Work of Staggering Genius. Para além disto, Eggers viajou também ao mundo cinematográfico como argumentista, onde o seu trabalho mais popular foi na longa-metragem O Sítio das Coisas Selvagens (Where The Wild Things Are, 2009).

O filme, que constitui uma adaptação cinematográfica do livro de mesmo nome redigido por Maurice Sendak, centra-se na personagem de Max, uma criança que, ao fugir de casa, usa a sua imaginação para criar um mundo completamente diferente à sua volta, mundo este onde habitam bestas gigantes.

À BEIRA DO ABISMO – WILLIAM FAULKNER

555

William Cuthbert Faulkner (25 de setembro de 1897 – 6 de julho de 1962) é certamente o escritor mais conceituado desta lista. Detentor de dois prémios Pulitzer (A Fable, em 1955 e The Reivers em 1962), a sua maior distinção é, sem dúvida, o Prémio Nobel da Literatura que recebeu em 1949. Para além destes galardões, Faulkner vê também várias das suas obras referenciadas quando se fala naqueles que são os 100 melhores livros de língua inglesa do século XX. Homem de talento imenso no que toca à escrita, dedicou também parte do seu tempo ao cinema como argumentista, ficando nesta área conhecido pela sua contribuição ao filme À Beira do Abismo (The Big Sleep, 1946).

Adaptada do livro de Raymond Chandler, esta película noir apresenta a história do investigador privado Philip Marlowe, homem contratado por uma família rica para investigar um caso que o acaba por envolver numa rede profunda de crime organizado, triângulos amorosos, chantagem, dívidas e morte.

Agora, após visionares em casa estes 5 filmes que sugerimos, podes visitar a Feira do Livro de Lisboa e procurar alguns dos livros redigidos pelos autores que escreveram os argumentos das peças cinematográficas aqui apresentadas.