I, Daniel Blake, do realizador Ken Loach, venceu a Palma de Ouro da monumental 69ª edição do Festival Internacional de Cinema de Cannes.

O drama realizado pelo inglês de 79 anos conta a história de um homem de meia-idade, que após um ataque cardíaco, se vê impossibilitado de trabalhar, não recebendo nenhuma ajuda do Estado. Loach tinha sido recipiente do prémio máximo do festival em 2006, com o seu filme The Wind That Shakes the Barley.

O novo filme do jovem realizador Xavier Dolan, It’s Not the End of the World, ganhou o Grand Prix e o Prémio do Júri Ecuménico. O filme que tem no elenco Nathalie Baye, Vincent Cassel, Marion Cotillard, Léa Seydoux e Gaspard Ulliel, conta a história de um escritor que volta a casa para anunciar a sua morte à própria mãe.

The Salesman, do realizador iraniano Asghar Farhadi, foi distinguido com o Prémio de melhor ator (para Shahab Hosseini) e de melhor argumento. O Prémio de melhor atriz foi entregue a Jaclyn Jose, pela sua prestação no filme Ma’Rosa, do filipino Brillante Mendoza, enquanto o de melhor realizador foi para Oliver Assayas, pelo seu thriller Personal Shopper.

O Prémio do Júri foi atribuído à britânica Andrea Arnold (a terceira vez que foi recipiente deste prémio) pelo filme American Honey, sendo que a Câmara de Ouro (prémio atribuído ao melhor primeiro filme) foi entregue à realizadora francesa Houda Benyamina, por Divines.

O lendário ator Jean-Pierre Léaud, que também esteve num filme em competição (La mort de Louis XIV) foi o recipiente da Palma de Honra.