Depois do reencontro com Black Jack Randall, as coisas vão de mal a pior para Jamie e Claire à medida que Outlander diz adeus a Paris. E estes dois episódios são capazes tanto de nos tirar o fôlego como de fazer cair uma lágrima, ou duas ou três.

Tendo em conta o modo como as coisas acabaram no episódio anterior de Outlander, o sexto episódio começou por dar alguma esperança de que tudo se podia resolver. Mas ficamo-nos só mesmo pela esperança.  Jamie (Sam Heughan), ainda bastante chateado, começa por contar a Murtagh (Duncan Lacroix) que o duelo com Black Jack está cancelado.

Outlander

Claire (Caitriona Balfe) descobre que o Rei de França (Lionel Lingelser) está de novo numa caça às bruxas e apressa-se a avisar Master Raymond (Dominique Pinon) para fugir da cidade o quanto antes.

Já em casa, Jamie explica a Claire porque é que aceitou esperar um ano para lutar com Black Jack (Tobias Menzies). A razão nada tem a ver com Frank (Tobias Menzies), mas sim porque quer que Claire tenha um futuro para onde voltar se lhe acontecer alguma coisa. Depois da reconciliação, Jamie e Claire decidem que está na altura de contar a Murtagh a verdade e toda a pequena questão das viagens no tempo.

St. Germain (Stanley Weber) e Charles (Andrew Gower) insistem que Jamie transporte o vinho que querem vender (para financiar a rebelião escocesa) com medo que algo lhe aconteça depois de Claire ter envenenado os seus empregados. Murtagh decide então disfarçar-se e roubar o vinho. Enquanto isso, Claire trabalha no hospital quando a Madre Superior (Frances de la Tour) lhe diz para descansar e repara que Claire está a sangrar por causa da gravidez.

Outlander

Em casa, Jamie e Fergus (Romann Berrux) partilham uma refeição quando são avisados que Charles se meteu em problemas num bordel. Já no bordel, Jamie pede a Fergus que espere à entrada. O miúdo, no entanto, vai explorar a casa, acabando por esbarrar com Black Jack.

O sub-texto deixa-nos perceber o que acontece depois. As perversões de Black Jack são já bem conhecidas. Quando Claire chega a casa, é-lhe dito que Jamie está a lutar com Jack numa floresta, em vingança pelo que acontece a Fergus. Esta apressa-se a ir ter ao local, mas chega já tarde demais e, escondida, fica a observar o duelo.

Claire tem cada vez mais dores e já mal consegue andar. O bebé que carrega não irá sobreviver muito mais: Claire grita de dor, com sangue a descer-lhe pelas pernas. Nesse instante, também o duelo chega ao fim, com Jamie a atingir Jack entre as pernas. Para ajudar à confusão, a polícia aparece no local, prendendo Jamie.

Outlander

Há duas semanas disse que se ia começar a fazer campanha para que Caitriona Bafle fosse nomeada nos Emmys. Ora pois bem, encontrei, no episódio que se segue, a prova definitiva de que tinha razão. É bem possível que este episódio seja o melhor momento da atriz em toda a série.

Começamos não no século XVIII, mas em 1954, em Boston, onde vemos Claire com a sua pequena filha ruiva, em contraste com que se passará no resto de episódio. Voltando ao passado, temos a confirmação de que Claire perdeu o bebé. A notícia é dada pela Madre Superior, que afirma ainda ter batizado e dado um nome à criança.

Claire, como é óbvio, está destroçada pela perda, mas também não está melhor fisicamente. De facto, tem uma grave infeção que só é resolvida, miraculosamente, quando Raymond a vem visitar às escondidas. A cena tem todo um ar de magia, mas um voiceover de Claire tenta explicar a ciência por detrás, ainda que a própria admita não saber bem o que Raymond fez para a curar.

Outlander

Madre Superior conta a Claire que Jamie foi preso por lutar Jack Randall, que acabou por sobreviver. Claire sente-se claramente traída pelo marido, que quebrou a promessa de não lutar com Jack.

Claire fica no hospital durante semanas, até Fergus lhe pedir para regressar a casa. À noite, Claire ouve Fergus a ter um pesadelo. Ao descobrir o que de facto aconteceu a Fergus – que Black Jack o violou – e que Jamie apenas lutou com Jack para defender Fergus, Claire percebe que tem que salvar o marido da prisão.

Assim, Claire pede à Madre Superior para lhe arranjar uma audiência com o Rei. A Madre Superior avisa-a que é o mais certo é o Rei decidir que o preço para libertar Jamie é uma noite com Claire, que junta a sua virtude à lista de coisas que perderá em França.

Outlander

Já em Versailles, Claire peticiona a ajuda do Rei Louis e afirma estar à sua inteira disposição. O Rei conduz Claire até uma câmara secreta, onde encontram St. Germain e RaymondConvencido de que Claire é La Dame Blanche, capaz de ver a verdade nos homens, Louis ordena-lhe que decida se St. Germain e Raymond são culpados de praticar as artes ocultas. St. Germain não perde tempo e acusa Claire de ser uma bruxa, ao que Claire responde que é, mas apenas uma bruxa boa.

Para saciar a sede por espetáculo do Rei, Claire sugere que tanto Raymond como St. Germain bebam um veneno preparado por ela. Se sobreviverem, é porque estão inocentes. O Rei concorda e Claire prepara rapidamente uma solução, que finge ser veneno. Raymond bebe a mistura primeiro e sobrevive, mas ao passar o copo a St. Germain, deita-lhe veneno, matando-o.

Outlander

No fim, o Rei decide libertar Jamie e arranjar-lhe um perdão real para que possa voltar a Inglaterra, mas não sei antes “cobrar o favor” a Claire e deitar-se com ela. Já em casa, Jamie e Claire têm uma conversa cheia de emoções à flor da pele. Jamie pergunta-lhe se ela o odeia, e Claire admite que o odiou nos momentos a seguir a ter perdido o bebé.

Claire prossegue, admitindo que dormiu com o Rei. Jamie percebe que Claire apenas o fez para lhe salvar a vida e os dois decidem que a única maneira de continuarem as suas vidas é fazê-lo juntos. Claire pede para voltarem para a Escócia e Jamie concorda, fazendo apenas uma última paragem no cemitério, para visitar a campa da filha.

Outlander, no fundo, sempre foi a história de Claire. E nestes episódios isso foi óbvio: a dor e a perda de Claire são o fio condutor da narrativa. Foram dois episódios difíceis de ver, tendo em conta a carga dramática da história, mas que, no fim, funcionaram. As consequências de tudo o que aconteceu em Paris irão certamente fazer-se notar nos próximos episódios, mas agora é tempo de regressar a casa.

Notas: 8 e 9.5