Um artigo publicado no mês passado no The Guardian revelou um top 10 das cidades europeias onde o estilo Arte Nova é mais destacado. A Art Nouveau, um estilo arquitetónico que foi muito apreciado em finais do século XIX e inícios do XX, é caraterizado pelo estilo curvilíneo e inspirado na natureza, que não apenas dominou edifícios mas também joalharia.

Entre as várias cidades europeias que souberam preservar o estilo, Aveiro foi considerada entre as 10 melhores, com o próprio artigo revelando que “é uma cidade flutuante cheia de tesouros da Arte Nova.” Lugares como o Rossio, para onde é possível os visitantes se dirigirem em moliceiros, e a Casa dos Ovos Moles de Aveiro, bastante conhecida pela famosa iguaria, são muito bem referenciados no artigo, destacando a peculiar arquitetura.

Entre os outros felizes contemplados nesta lista de cidades estão Praga (República Checa), Budapeste (Hungria), Glasgow (Escócia), Turim (Itália), Bruxelas (Bélgica), Nancy (França), Darmstadt (Alemanha), Riga (Letónia) e Helsinquia (Finlândia). De entre estes todos, o artigo felicita as cidades de Leste pela forma como souberam preservar muita da arquitetura de Arte Nova.

Contudo, o artigo lamenta também a forma como alguns países não souberam preservar o Art Nouveau, levando mesmo à demolição de alguns prédios emblemáticos, como aconteceu com os prédios de Hector Guimard, em Paris, cujo trabalho restante que pode ainda ser apreciado são três entradas de metro na cidade.