Mais uma voltinha no tempo para recordarmos cinco discos que fazem este mês dez anos. Estão a ver aquela malha, Crazy? Ah, pois é! Uma dezena de anos em cima. E continua a ser do catano!

MorrisseyRingleader of the Tormentors (Attack Records)

Dez anos depois cada disco, concerto, entrevista ou intervenção de Morrissey continuam a ser um acontecimento. Assim foi com o lançamento de Ringleader of the Tormentors que nos mostra Moz envergando um violino. Com orquestrações e arranjos efetivamente clássicos (Ennio Morricone colabora inclusivamente no tema Dear God Please Help Me) este disco, o 8.º da sua conta pessoal não abandona as toadas rock.

Para ouvir também: I Will See You in Far-off Places, The Youngest Was the Most Loved, Dear God Please Help Me

The Flaming LipsAt War with the Mystics (Warner Bros)

Com uma carrreira bem longa, The Flaming Lips marcaram o ano de 2006 com um disco marcadamente político. É também um álbum bastante eclético onde space rock, disco funk e até techo pop convivem alegremente. Um excelente cocktail para beber ao vivo.

Para ouvir também: Mr. Ambulance Driver, The W.A.N.D (The Will Always Negates Defeat), Goin’ On

The StreetsThe Hardest Way to Make an Easy Living (Locked On)

Com um disco – o terceiro – que não consegue ombrear com a sua obra-prima de estreia (Original Pirate Material) Skinner apresenta um álbum com suficientes pontos de interesse para constar desta lista. É um momento de autodescoberta da própria voz e ritmo do rapper inglês que compõe um disco com temas curtos mas certeiros. Pranging’ Out, o tema de abertura, veio mais tarde a ser remixado com Pete Doherty.

Para ouvir também: The Hardest Way to Make an Easy Living, Never Went to Church, Fake Streets Hats

Eagles of Death Metal Death By Sexy (Downtown Records)

Nunca este seria o chamado “difícil segundo disco” uma vez que os Eagles of Death Metal, contando com a mão de Midas – Josh Homme aqui como produtor -, nunca correriam qualquer risco. O disco conta com outras participações igualmente de peso – a malta dos Queens Of The Stone Age, de então e do passado, ou Jack Black, por exemplo. Andaram com este disco em tour com os The Strokes e passaram no Festival Paredes de Coura nesse verão. Em setembro estão de volta ao nosso país depois de duas datas canceladas (uma devido aos ataques de Paris, outra devido a uma lesão de Jesse Hughes).

Para ouvir também: Cherry Cola, Solid Gold, Chase the Devil

Gnarls Barkley St. Elsewhere (Atlantic Records)

Danger Mouse e Cee-Lo quando se juntaram se calhar nem sabiam bem o alcance que o projeto Gnarls Barkley iria ter. Entrada direta para n.º 1 no Reino Unido; Top de Singles do Reino Unido durante nove semanas seguidas; Top Oficial de Downloads do Reino Unido durante 11 semanas consecutivas. Ufa! Palavras para quê? É uma das grandes cenas do milénio!

Para ouvir também: Go-Go Gadget Gospel, Gone Daddy Gone, Who Cares?