Nashville

Nashville 4×17: enfrentando (ou não) os sentimentos

Com o final da temporada cada vez mais próximo, Nashville ofereceu-nos esta semana um dos seus melhores episódios, recheado de drama como só esta série sabe fazer. O novo episódio, intitulado Baby Come Home, estreou no canal ABC no dia 27 de abril.

Rayna (Connie Britton) e Deacon (Charles Esten) preparam-se para a sessão no tribunal dedicada à emancipação de Maddie (Lennon Stella), mas pelos vistos o problema não se fica por aqui: em termos legais, o pai de Maddie continua a ser Teddy (Eric Close), o que significa que este tem de estar a par da situação.

Tanto Rayna como Maddie visitam Teddy na prisão e expõem as suas versões da história. No meio da confusão, Teddy confessa a Maddie que uma das ofertas de uma produtora musical que ela tivera no passado fora apenas fruto de uma chantagem que ele estava a sofrer, a qual Rayna tentou encobrir. Isto apenas serviu para aumentar a raiva de Maddie, que acredita agora que toda a sua família é um bando de mentirosos. A situação está negra.Nashville

A parte menos interessante do episódio: Luke (Will Chase) é entrevistado no programa televisivo Good Morning America e cede o seu espetáculo a Will (Chris Carmack), para que este possa ter uma visibilidade maior. O público começa lentamente a reconhecer que o talento de Will ultrapassa em larga escala o fato de este ser homossexual, estando disposto a apostar na sua carreira. Já não era sem tempo!

Juliette (Hayden Panettiere) continua a sua digressão, tentando reconquistar Avery (Jonathan Jackson), mas a situação está difícil, visto que este se encontra cada vez mais próximo de Layla (Aubrey Peebles). Durante uma sessão de trabalho, estes dois chegam mesmo a beijar-se, mas decidem por o assunto de lado temporariamente.

Scarlett (Clare Bowen) e Gunnar (Sam Palladio) também parecem estar num caminho tumultuoso. Quando ficam presos no elevador, Scarlett confessa a sua raiva relativamente a Autumn (Alicia Witt), mas Gunnar acalma-a, dizendo-lhe que tudo não passa de macaquinhos na cabeça.Nashville

Do outro lado da cidade, Juliette decide agarrar o touro pelos cornos e enfrentar Avery cara a cara. Ela confessa que apenas se juntou à digressão porque ainda está apaixonada por ele e quer reconstruir a excelente relação que ambos tiveram no passado. Avery mostra-se reticente e Juliette decide dar-lhe tempo para pensar.

Com o elevador indefinidamente avariado, Scarlett e Gunnar decidem embebedar-se. No meio da festa, pegam na guitarra e cantam a primeira música que cantaram juntos no primeiro episódio da série: If I Didn’t Know Better. À medida que matamos saudades desta melodia, vemos Juliette a receber a filha nos braços, ao mesmo tempo que Avery se dirige a Layla e decide passar a noite com ela. Se é que me entendem…

Nessa mesma noite, Rayna tem concerto marcado, no qual as suas filhas também é suposto actuarem. Encorajada por Deacon, Daphne (Maisie Stella) decide avançar com uma actuação a solo, já que a sua irmã continua desaparecida do mundo. Mas surpresa das surpresas: Maddie sobe ao palco e decide cantar ao lado da irmã.Nashville

Claro que nesta série nada de bom dura muito tempo. À medida que Rayna fecha o concerto e vê Maddie a ir embora, apercebe-se de que a situação do tribunal é séria e vai avante. Mas não desesperem: Scarlett e Gunnar, por seu turno, depois da bela sessão musical que partilharam, decidem enfrentar o que sentem um pelo outro e finalmente beijam-se. Aliás, estes também não se ficaram só pelos beijinhos.

Tudo neste episódio de Nashville foi perfeito. O cruzamento entre as várias personagens foi equilibrado ao detalhe, bem como a complexidade dos seus sentimentos. Até mesmo Maddie, que parece estar a causar grandes problemas de momento, teve o seu instante de redenção quando decidiu subir ao palco.

Voltar a ouvir If I Didn’t Know Better foi uma surpresa deliciosa, ainda por cima numa cena em que a produção e a prestação do elenco estiveram para lá de sublimes. Certamente um dos melhores episódios de toda a série, que me faz recear ainda mais saber que esta está em risco de ser cancelada.

NOTA: 9/10

Zeen is a next generation WordPress theme. It’s powerful, beautifully designed and comes with everything you need to engage your visitors and increase conversions.

Mais Artigos
Greenland foi o filme mais visto nos cinemas na semana de estreia. O filme destronou Tenet. Os dados são referentes à última semana de setembro.
‘Greenland’ continua a liderar enquanto cinemas perdem espectadores