Super - Pet Shop Boys (2016)
Super - Pet Shop Boys (2016)

Pet Shop Boys libertam-se com Super

Os Pet Shop Boys teimaram em fazer-nos esperar e Super, acabadinho de sair, é um álbum de bem com a música electrónica, marcando um regresso esperado que mostra a importância do projecto para o mundo da electrónica sem esquecer os grandes êxitos pop. Bem-vindos a Super, o álbum de regresso ao passado que celebra o presente dos pop kids.

A figura dos Pet Shop Boys já transgende gerações e não é incomum cruzarmo-nos com referências em filmes ou mesmo outras canções. A poucos meses de cumprirem 35 anos de carreira em conjunto, os Pet Shop Boys provam, mais uma vez, por que razão continuam a ser um projecto atual, irreverente e com grande significado para o mundo da electrónica.

No início deste ano, Neil Tennant e Chris Lowe, anunciam a existência de Super, produzido por Stuart Price – assim, de forma muito discreta, aparece um dos melhores discos do percurso deste projecto e, muito provavelmente, um dos discos do ano.

O disco pode ser ouvido na íntegra no Spotify ou no Youtube.

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=QLPP0nAJxBo?rel=0&controls=0]

Estamos no período dos millennials e da geração tecnológica que vive ansiosa pela dualidade do novo e do vintage, do original e do adaptado, e este Super vai viver bem com essas ambiguidades. Apresenta-se, pelas palavras do The Guardian, como uma “celebration of camaraderie through music” e, hoje em dia, não há nada mais bonito e sincero do que uma bonita homenagem à música.

Comecem a aventurem-se com Happiness The Pop Kids: as duas primeiras canções do alinhamento são o perfeito cartão de visita que vão conquistar pela sua energia e electricidade que respira modernidade e transmite um lado simbólico da vida, não queremos ser todos eternamente jovens e felizes?

Mas atenção; este trabalho não é só música feliz, canções como Into Thin Air ou Sad Robot World trazem a melancolia e o equilíbrio necessários para a representação de uma banda sólida e madura com aspirações juvenis.

Este trabalho é mais gritante, brilhante e sonante do que o anterior Electric – renovando as batidas do house e a melodia da música disco, modernizando-se e vivendo de pequenos detalhes que suportam a vivacidade do 13.º álbum dos Pet Shop Boys. Ao relembrar o passado e reforçando as suas características inequívocas, acabam por ser originais e apresentar uma coerência e sensibilidade que já fazia falta em artistas contemporâneos.

A música disco não tem de ser uma música de bebedeiras ou de tontos, pode perfeitamente ser uma música com letras inteligentes, referências simbólicas e batidas marcantes sem deixar de ser dançável, intenso e renovador. É isso que Super representa e os Pet Shop Boys vivem bem com isso.

Por isso, palavras como marcante, reinvenção e companheirismo vão ser sempre usadas para definir os Pet Shop Boys;  desde o seu início no pop disco, permanecendo até hoje, os verdadeiros pop kids.

Mais Artigos
friends Courteney Cox thanksgiving
Courteney Cox recria a dança que a tornou no ‘Símbolo do Thanksgiving’