A música que ontem ecoava pelos jardins do Palácio de Cristal denunciava o acontecimento da noite: o Pavilhão Rosa Mota recebeu os Melhores do Ano, uma assumida celebração da música eletrónica e do hip hop. O evento resulta de uma iniciativa da Rádio Nova Era e afirma-se como a única entrega de prémios na área da música a nível nacional.

E os vencedores da noite foram…

Sem mais demoras, damos-te a conhecer os vencedores da noite, nas seis categorias existentes. As escolhas foram feitas através de votação num site criado para o efeito.

Revelação

  • Shawn Mendes

Melhor Single

  • Calvin Harris feat. The DisciplesHow Deep Is Your Love

Melhor Dance

  • Jack Ü feat. Justin BieberWhere Are You Now

Melhor Single Nacional

  • AgirEla Parte-me o Pescoço

Melhor DJ

  • Martin Garrix

Melhor Nacional

  • Mundo Segundo

A estas seis categorias, junta-se o Prémio Carreira atribuído a Carlos Manaça, DJ nacional pioneiro na cena eletrónica portuguesa.

A apresentação das categorias e dos nomeados, bem como a entrega dos prémios aos vencedores, foi feita por variadas personalidades do panorama português, tais como Joana Alvarenga, Ricardo e Pedro Guedes, Francisco Menezes e até Tino de Rans.

Quem pisou o palco

Como é já habitual, a entrega dos prémios foi intercalada com diferentes atuações de vários artistas.

ÁTOA, Deau, Janieck Devy e Diogo Piçarra foram os protagonistas das atuações com ritmo mais calmo da noite. Deste grupo de artistas, destacam-se Deau e Diogo Piçarra que demonstram ter uma ligação especial com o público, que conhece as letras e as canta entusiasticamente.

Num ambiente de festa, a dança esteve também representada. Culpados disso foram DJ Overule e C4 Pedro, que complementaram as suas atuações com a performance de dançarinos, mestres nos movimentos do kuduro.

De todos os artistas que pisaram o palco dos Melhores do Ano, há três que devem ser destacados pelo impacto que tiveram no público. Digital Militia foram os primeiros da noite a trazer a eletrónica ao recinto do Pavilhão Rosa Mota, conseguindo uma clara adesão dos espetadores. A energia de Agir e a força da sua atuação são inegáveis. Resultado? Uma multidão eufórica, que sabe as letras e vibra intensamente com a atuação. Falta agora falar de Mundo Segundo e Sam the Kid, que fundem o hip hop e o rap num concerto intenso, onde a crítica está presente em cada música.

O vencedor do Prémio Carreira, Carlos Manaça, teve também o seu momento em palco, criando uma atmosfera 100% eletrónica.

D.A.M.A foram os escolhidos para fechar a 1.ª parte do evento, que diz respeito à cerimónia da entrega dos prémios, trazendo músicas bem conhecidas do público português, como Não faço questão.

O After Show Party ficou à responsabilidade de Karetus, Julian Jordan, DVBBS e @Club Banditz. Muitos não se recordarão do que aconteceu até às 6h, mas a verdade é que a energia na sala subiu exponencialmente.

Momentos insólitos

Quem não esteve presente nos Melhores do Ano ontem deve estar a perguntar: “Então e o Jimmy P?”. E têm toda a razão! A presença do artista foi confirmada pela organização, mas por motivos de saúde, o cantor não pôde estar presente. O momento insólito acontece quando, no grande painel que serve de fundo ao palco, surge Jimmy P, enrolado numa manta, a pedir desculpa pela não comparência no evento. Desejamos as melhoras ao artista português e adiantamos que, mesmo não estando presente, foi um dos momentos altos da noite.

Todos somos fãs daqueles vídeos virais que correm a Internet. Não há como negá-lo. A Nova Era não é exceção. Prova disso foi o vídeo de Barack Obama a cantar Sorry, do artista Justin Bieber, a que todos assistimos ontem. Uma tentativa de momento engraçado que poderá ter resultado para uns, para outros nem tanto.

A presença de Alexandre Santos nos Melhores do Ano foi uma promessa da organização. O humorista, fenómeno do YouTube, levou ao Pavilhão Rosa Mota o Gunão preferido dos portugueses e, sobretudo, dos portuenses. O momento consistiu numa conversa entre Alexandre Santos, no palco, e a sua personagem, através de um vídeo. Um momento que não foi, do ponto de vista humorístico, bem conseguido. Com exceção da linguagem, à qual o público reagiu com entusiasmo.

O Pavilhão Rosa Mota pode ter visto a festa acabar, mas ela continua na praia de Leça da Palmeira, em Matosinhos, com a EDP Beach Party. Ao longo da noite foram anunciados os quatro primeiros nomes do cartaz: Afrojack, Blasterjaxx, Nicky Romero e Head Hunter. Os bilhetes já se encontram à venda. Até 31 de maio, o bilhete de um dia custa 15 euros e o bilhete geral custa 25 euros. A partir de 1 de junho, o preço acresce 5 euros.

Fotografia: Beatriz Teixeira