O clássico do cinema italiano 8 ½, de Federico Fellini estreou ontem, dia 31, em cópia digital restaurada, no Cinema UCI – El Corte Inglés, em Lisboa, inserido na secção Amacord do festival cujo nome foi inspirado pelo mesmo filme, a 8 ½ Festa do Cinema Italiano, que decorre desde 30 de março até 7 de abril.

A apresentação da cópia restaurada contou com a presença de Gianfranco Angelucci, escritor, guionista, colaborador e amigo de Fellini durante mais de 20 anos, que apresentou o filme que considera um dos melhores do cinema mundial. “Para aqueles que o vêem pela primeira vez, é um filme que muda a nossa vida“, disse Gianfranco a uma sala cheia preparada para ver (ou rever) este clássico.

A obra, estreado em 1963, é considerado como “um dos dez maiores filmes de sempre” pela Sight & Sound, tendo arrecadado dois Oscars (Melhor Filme Estrangeiro e Melhor Guarda-Roupa) no ano seguinte. Centrado na personagem Guido Anselmi, interpretado por Marcello Mastroianni, famoso realizador que atravessa um período de crise criativa e existencial na sua vida, o filme cruza realidade, sonho e recordações, onde se desenrolam acontecimentos marcantes e personagens da vida de Guido.

Filme autobiográfico, tem muitas cenas retiradas da vida do próprio Fellini e de sonhos que teve. O próprio título é uma referência à carreira do próprio realizador que, à data, tinha realizado seis longas metragens, dois episódios de um filme e co-dirigido uma longa-metragem.

Após a estreia de ontem, o filme fica em exibição em quatro sessões diárias nos cinemas UCI – El Corte Inglés, em Lisboa, e UCI – Arrábida, no Porto, dando assim a oportunidade a um público mais alargado de ver esta cópia restaurada de 8 ½ no grande ecrã.