Giorgio Armani anunciou esta terça-feira que vai deixar de usar peles de animais nas suas coleções, já a partir da próxima coleção outono/inverno. O anúncio chegou depois de vários anos de pressões por parte de ativistas dos direitos dos animais.

Em comunicado, Giorgio Armani afirmou que “o progresso tecnológico dos últimos anos permite-nos ter uma série de alternativas à nossa disposição, excluindo práticas cruéis e desnecessárias contra animais”, reforçando que este é um enorme passo para a proteção do ambiente e dos animais. Desta forma a marca junta-se à Fur Free Alliance e à The Humane Society of the United States (HSUS), organizações que têm lutado contra o uso de peles e que esperam agora que mais designers se juntem.

Todas as marcas do designer italiano  (Giorgio Armani, Emporio Armani, AJ Armani Jeans, Armani Prive e Armani Casa) vão deixar de utilizar pele verdadeira, juntando-se assim a outras grandes marcas como Calvin Klein, Hugo Boss ou Ralph Lauren.