Sempre tive um certo fascínio pelos números pares. São números certos que me transmitem a ideia constante de um número pautado pelo seu equilíbrio e pela sua justiça de partir as coisas de forma justa; precisamente, o contrário do estimado Algo_Ritmo Musical.

Mas, o que me fascina neste espaço é a possibilidade de ser random e incrivelmente fascinante. À sua 26.ª edição, o Algo_Ritmo Musical continua a viver da imprevisibilidade do Discovery Weekly e do que o Spotify acha que cada um de nós deve ouvir. Escolhi cinco que mais se destacaram da lista de 30 músicas, com quase duas horas de audição.

The Neighbourhood – The Beach (2015)

Esta canção é retirada de Wiped Out! dos The Neighbourhood, uma banda simpática californiana que surgiu em 2011. Esta The Beach vive de uma voz alterada, de uma guitarra ritmada que acompanha com uma bateria subtil mas poderosa. Sou fã acérrima de rock alternativo e de artistas em constante mutação, e o Spotify não desiludiu com esta escolha.
[youtube https://www.youtube.com/watch?v=DujKJ1OaLQE?rel=0&controls=0]

Bibi Bourelly- Ego (2015)

Vale a pena conhecer o percurso de Bibi, uma miúda de 21 anos com origens que chegam a Marrocos e Haiti, viveu em Berlim e passa a vida em Washington DC. Escreveu para estrelas como Rihanna, Selena Gomez ou Kanye West. A artista tem as suas quatro canções disponíveis no Spotify – podes ouvir aqui.

Tenho grandes expectativas para esta miúda. Comecei a ouvi-la há umas semanas atrás e, admito, tornei-me obcecada pela sua voz estranha e rouca, com uma personalidade muito própria e um som muito pessoal. Esta semana, o Spotify dá-me as graças de Ego – uma canção que vive das críticas sociais aos bullies desta sociedade e de uma miúda que sabe bem o que quer da vida – ser artista.
[youtube https://www.youtube.com/watch?v=XnugCpTmJE8?rel=0&controls=0]

Coeur de Pirate – Carry On (2015)

Não conhecia. Não percebo como nunca tinha ouvido Coeur de Pirate. Uma energia tão boa, um pop/rock dançável, suportados por uma voz pro-activa que nos envolve e nos faz dançar que nem malucos a fazer a dança da chuva. É cativante e andava a precisar disto na minha vida. Carry On é uma música que nos faz esquecer os problemas e, isso, é tão bom. Aconselho vivamente ouvirem outras canções de Coeur de Pirate como Pilgrims of a Long Journey ou Undone.
[youtube https://www.youtube.com/watch?v=333OLz3NiK8?rel=0&controls=0]

Florrie – Little White Lies (2014)

É uma canção de primavera. Toda ela grita energia, felicidade, emoções e a ideia de mudança. É bom quando uma música cumpre o seu propósito e esta canção de Florrie é a perfeita combinação do sentimento intrínseco da primavera. Com pouco mais do que três minutos, é a canção com a dose certa de power-up que todos precisamos – e sabe tão bem. Para além da Florrie ser gira que se farta.
[youtube https://www.youtube.com/watch?v=5O88XmgHhrU?rel=0&controls=0]

Alexx Mack – Bad (2015)

Aspirações de Lady Gaga e Katy Perry, ainda assim soa a algo fresco e original. Alexx Mack fala de banalidades e de quão bom é ser mau; but hey, todos precisamos de música tonta – e tem um ritmo tão quente, tão feminino e sensual. Rendam-se ao som da boa banalidade e envolvam-se nos ritmos electrónicos, com batidas fortes e uma voz bonitinha.
[youtube https://www.youtube.com/watch?v=DwXWB0WpdP0?rel=0&controls=0]