12325519_770132276454093_415150010_o

ModaLisboa Kiss: o renascer das mangas balão

O 3.º e último dia da ModaLisboa começou em movimento com Kolovrat e terminou com as coleções de Filipe Faísca, Dino Alves e Luís Carvalho.

Nadir Tati

Inspirada na atual situação da mulher angolana, Nadir Tati presenteou o Páteo da Galé com uma coleção em que predominou o vermelho e o dourado, para não falar dos tecidos africanos. Uma coleção de vestidos de noite arrojados, com transparências, brilhos, rendas e decotes profundos.

Piotr Drzal

Esta nova coleção ficou marcada pelo pormenor do uso decorativo dos fechos na maior parte das peças, seja em punhos, camisas ou costuras laterais das calças. O designer polaco alternou entre o uso de riscas com brocados e lantejoulas douradas para dar vida aos casacos da próxima estação. A coleção fez-se de cinza, preto e roxo.

Filipe Faísca

Um desfile que abriu ao som do saxofone teve como modelo Manuela Moura Guedes. A grande aposta nesta coleção foram os padrões geométricos (riscas e losangos) em preto e branco. As transparências não faltaram, assim como os vestidos de cintura descida e rodados no fim e o pêlo.

Numa coleção sóbria é de destacar o pormenor do laranja nos acessórios. Filipe Faísca traz-nos uma coleção em plena sintonia com o seu nome New Age, dedicada à mulher multifacetada que lida simultaneamente com as tecnologias e as tradições. Também nesta coleção não faltaram os pormenores em renda e as mangas balão.

Dino Alves

O desfile de Dino Alves trouxe-nos os Novos Reis ao soar das trompetas. Não faltou a alusão a elementos da realeza com bainhas e encaixes recortadas com formas de elementos barrocos. Este ambiente faustoso foi reinterpretado através de laços exageradamente grandes, franzidos no peito e golas.

A meio do desfile foram introduzidos os bordados a pontos manuais extra grandes e evidentes e os estampados florais. Não faltou a renda, peças volumosas e oversize. As cores da realeza são o preto e branco, bege, rosa, verde, azul e cor de vinho.

Também o mote do desfile se verificou no estilismo e maquilhagem. Todos os modelos usaram lentes de contacto azul-elétrico, detalhe que resultou da parceria estabelecida entre Dino Alves e as lentes de contacto coloridas Air Optix Colorse, e perucas loiras.

Luís Carvalho

De inspiração nórdica, na próxima estação dominam os looks totais em branco e as cores rosa pálido, cinzento, beringela e preto, fazendo juz ao nome da coleção – Cold as Ice. Uma coleção marcada por vestidos com ombros descobertos e tecidos esvoaçantes.

A tendência das mangas balão também aqui marcou presença, assim como o corte halter, as culottes, os vestidos em pele, o tecido acetinado e o padrão geométrico.

Fotografias: Inês da Graça

Mais Artigos
Festival da Canção 2021
Festival da Canção 2021. Carolina Deslandes, Filipe Melo e Tatanka entre os compositores