Estreia a 26 de fevereiro, no Teatro Nacional D. Maria II, a mais recente produção da companhia mala voadora. Universos Paralelos é um espetáculo de ficção científica, onde teatro e vídeo interagem para nos fazer questionar tudo o que vemos. O texto e a direção são de Jorge Andrade

Imagina que és um segurança e é o teu primeiro dia de trabalho numa nova empresa. Imagina que nesse dia descobres que o anterior segurança desapareceu misteriosamente. E agora imagina que estás a visionar as câmaras de vigilância da empresa e, de um momento para o outro, o teu chefe desaparece – das imagens da câmara, da empresa e da memória de todos. É assim que começa o mistério de Universos Paralelos.

Esta produção da mala voadora pretende questionar a nossa perceção sobre “o real”, num mundo cheio de relativismos e realidades alternativas, agravado por um tempo dominado pela virtualização que se desdobra em infindáveis mundos virtuais.

Com texto e direção de Jorge Andrade, Universos Paralelos alia o teatro ao audiovisual. Em palco estão apenas os atores David Pereira Bastos, Filipa Coreia, Marco Paiva e Marta Correia, mas o elenco estende-se a mais 15 outros nomes, na componente de vídeo.

Depois de ter estado no Porto, a peça chega agora a Lisboa, onde estará em cena no Teatro Nacional D. Maria II até 6 de março, antes de seguir para Torres Novas.

Os bilhetes custam entre 5 e  17 euros. Consulta mais informações, aqui.