slytherin
Imagem por Movie Screencaps

Ser ‘Anti-Slytherin’ é coisa do passado

É de conhecimento comum que todas as casas de Hogwarts do mundo fantástico de Harry Potter têm as suas particularidades, que as distinguem entre si e que permitem a divisão dos alunos de acordo as suas personalidades e ambições. Durante muito tempo, Slytherin foi representada como o antagonista, a “casa má“. Mas será que isso se mantém verdade?

Slytherin é a casa em que se sedia a maioria dos vilões de Harry Potter. É apresentada como a casa dos death eaters, dos adeptos da magia negra, e até do próprio Voldemort. O facto de Salazar Slytherin, fundador da casa que apenas ensinaria alunos de “sangue puro”, ter o seu nome alegadamente baseado em António de Oliveira Salazar, ditador português, também não ajuda à sua reputação.

slytherin
Vários elementos do universo Harry Potter foram baseados na cultura portuguesa – e, alegadamente, Salazar Slytherin também. (Imagem: Movie Screencaps)

Mas os tempos mudam, e têm sido muitas as tentativas de J. K. Rowling de mostrar aos fãs e entusiastas de Harry Potter que todas as casas têm as suas nuances, os seus lados bons e maus. Servindo-se da plataforma Pottermore, a escritora não só revela que a atualidade na casa mais temida de Hogwarts é muito mais livre de preconceitos do que antigamente, mas também que o feiticeiro mais famoso do mundo bruxo é um Slytherin.

Aqui fica um facto pouco conhecido que as outras três casas não relembram muito: Merlin foi um Slytherin. Sim, o próprio Merlin, o mais famoso feiticeiro da história!

E para os que, mesmo assim, se prendem à noção de Slytherin como a casa dos vilões, J. K. Rowling dá a solução – através de uma resposta no Twitter a um fã que se diz “troçado pelos amigos por ser um Slytherin orgulhoso“:

slytherin
Imagem: Buzzfeed

Uma resposta que é simultaneamente uma piscadela de olho à história de Slytherin, e uma solução despreocupada à boa moda J. K. Rowling.

Mais Artigos
25 de abril
RTP prepara programação especial para assinalar 47 anos de Revolução dos Cravos