Há quanto tempo não pegas num livro? Toda a gente tem aquela desculpa de que os exames consomem muito tempo, que se lê todo o ano na faculdade e no trabalho e depois só se quer sentar num sofá a descansar. Se és dessas pessoas que tem desculpa atrás de desculpa para não pegar num livro, então lamentamos. Este artigo é o teu pior pesadelo, ou talvez seja a tua maior felicidade e solução. Apresentamos-te uma lista de dez livros que podem ser lidos em poucas horas. Seja no intervalo do estudo, antes de ir dormir ou para aquela tarde de domingo que custa a passar, tens aqui uma série de livros que te podem ocupar a cabeça por umas horas.

O Principezinho, de Antoine Saint-Exupéry

9789722328296

Nunca é demais tirar este exemplar da prateleira e relê-lo até não se poder mais. Um livro sobre o amor e sobre a solidão, uma fábula sobre um pequeno príncipe de cabelos de ouro que já viajou pelos mais diversos mundos e já conheceu as mais diferentes personagens. Um livro intemporal que influencia cada leitor, independentemente da sua idade. Uma lição a aprender e uma história para deliciar.

Lê mais: Biografia de Antoine Saint-Exupéry

Quem me dera ser onda, de Manuel Rui

quem me dera ser onda

Mais uma obra que deve ser lida por jovens, mas que pode tão bem ocupar-nos por uma tarde. Quem me dera ser onda fala de um porco e da relação que duas crianças criam com o pequeno leitão que o pai levou para o apartamento. O pai quer engordar o bicho para depois comê-lo, as crianças veem-no como uma parte da família, como um amigo. E agora? O que distingue o animal do homem? O que tem mais valor: a fome ou a compaixão?

Animal Farm, de George Orwell

animalfarm

Saltando para o mundo dos adultos e dos clássicos da literatura esta é uma das obras que não podes pôr de lado. Um livro sobre uma revolução dos animais contra os humanos, mas tudo é uma sátira, uma metáfora. Publicado em 1945, Animal Farm é uma crítica ao comunismo da União Soviética disfarçada de uma história muito bem pensada. É uma obra que não cansa e que se consome em três tempos, é uma crítica que obriga a uma reflexão pessoal e que faz o leitor refletir sobre os seus próprios valores.

Budapeste, de Chico Buarque

budapeste

Budapeste é o terceiro romance de Chico Buarque. É uma história de amor e desamor do protagonista José Costa, um escritor brasileiro casado com Vanda. O destino acaba por levá-lo até Budapeste e fazê-lo conhecer Kriska. Entre o fascínio da língua e daquela mulher, Budapeste torna-se numa segunda casa, numa segunda vida e na criação de uma segunda pessoa.

Metamorfose, de Franz Kafka

metamorfose

Metamorfose dispensa apresentações. Cem anos após a sua primeira publicação, Metamorfose continua a ser uma obra de leitura obrigatória. O enredo é por si só macabro e conhecido de todos: um caixeiro viajante acorda um dia e é uma barata. Como aconteceu e porque ninguém sabe e isso nem interessa ao metamorfoseado, interessa-lhe que está atrasado para o emprego porque não se consegue pôr de pé. O que importa nesta obra são sim as relações deste homem com a sua família e com mundo, mas também a relação que ele desenvolve com o leitor. Sozinho, isolado num quarto assistimos à degradação de um homem e à sua aceitação com um parasita, um inseto indesejado, esquecido num quarto escuro e causador de nojo. Ao lado da barata está só o leitor que o acompanha de forma passiva ao longo de toda esta metamorfose.

Ninguém Escreve ao Coronel, Gabriel García Márquez

ninguem escreveNeste pequeno romance intenso e denso, García Marquez critica o burguesismo e apela a uma reavaliação dos valores da vida humana. O coronel e a sua mulher esperam todos os dias por uma carta que os tirará da pobreza, com eles têm apenas o galo do falecido filho. As suas vidas limitam-se a esperar por uma solução que é mais utópica que real. As personagens são tão humanas, tão frágeis e tão desprotegidas que a cada parágrafo o leitor revolta-se contra o mundo mesquinho e sente que tem de intervir, mas é só um livro, imersivo.

Lê mais: Crítica a Ninguém Escreve ao Coronel

O Príncipe, de Nicolau Maquiavelo princiep

O Príncipe é um tratado político exemplar escrito no século XVI e que merece ser lido. A noção de Estado está baseada neste livro, tal como a maioria das teorias políticas atuais. Maquiavel vem em defesa da centralização do poder e é deste livros que surge a famosa expressão “os fins justificam os meios”. Seja-se amante de política ou não O Príncipe é uma obra que terá de ser lida algum dia, não só para se compreender política, mas para se compreender como funciona a administração e se descobrir um pouco mais sobre a Itália Renascentista e como evoluiu até agora.

Bartleby, o escrivão, de Herman Melville

9789723700169

Bartebly, o escrivão é um pequeno conto de Melville originalmente publicado em duas partes numa revista americana. O narrador da obra é o dono de um escritório que contrata Bartebly como um escrivão extra para que o negócio possa funcionar melhor. Se ao início Bartebly se mostra o escrivão ideal, aos poucos o curso altera-se e ele prefere não fazer o seu trabalho. Esta pequena obra, onde o absurdo e a melancolia tomam conta do mundo, faz questionar os propósitos da vida e ver tudo sob uma diferente perspetiva.

Cândido ou o Optimismo, de Voltaire

candido

Cândido ou o Optimismo é um conto filosófico do escritor iluminista Voltaire. Repleto de caricaturas, críticas sociais e referências históricas este pequeno conto chegou a ser proibido não só por apontar o dedo a uma série de valores humanos como por disfarçar um pensamento intelectual num conto ingénuo. Cândido é o nome do personagem principal, um jovem que recebe os ensinamentos de Leibniz, o melhor dos mundos possíveis, pelo seu mentor Pangloss. Um relato da condição humana que utiliza factos e ficção e varia entre o conto ingénuo e a crítica filosófica.

A Contradição Humana, de Afonso Cruz

500_9789722121354_a_contradicao_humana

Uma obra infantojuvenil, de fácil leitura mas com grande profundidade. A Contradição Humana é uma obra que faz pensar sobre os paradoxos do próprio Homem. Paradoxos e contradições não faltam neste livro, onde se relata a perfeição de um mundo repleto de defeitos, de incoerências e opostos que de alguma forma de combinam e acabam por funcionar.

Se tens tempo e queres um livro indispensável para este inverno, lê 10 livros que deves ler neste inverno.