Com uma carreira de mais de seis décadas, Ettore Scola era considerado um dos últimos grandes mestres do cinema italiano.

Internado no hospital desde o passado domingo, Scola acabou por morrer hoje (19), em Roma, aos 84 anos de idade.

Realizou filmes como Um Dia Inesquecível (1977), Tão Amigos Que Nós Eramos (1974) , Feios, Porcos e Maus (1976), entre muitos outros. Mais recentemente homenageou Fellini em Que Estranho Chamar-se Federico (2013), apesar de ter anunciado o seu afastamento da sétima arte em 2011.

Foi ainda responsável por, além de realizar, escrever para diversos filmes, entre eles documentários. Scola foi ainda o responsável por contribuir para a ascensão da carreira de Sophia Loren.

Vencedor de diversos prémios, incluindo em Cannes, Ettore Scola é mais uma das grandes perdas que a cultura mundial já sofreu só este ano.