oscars-logo

No caminho para os Oscars: os 15 filmes essenciais desta temporada

O Espalha-Factos reúne agora 15 dos principais filmes desta temporada de prémios. Estes são os grandes “pesos pesados” até agora e, certamente, somarão várias nomeações aos prémios da Academia já no próximo dia 14 de janeiro.

Estamos em pleno início da mais renhida e imprevisível “award season” dos últimos anos. Sabemos agora as nomeações aos mais variados galardões como os BAFTA da academia britânica, os Producer Guild Awards, os Writer Guild Awards e também aos Globos de Ouro que serão já entregues este domingo. Esta é a compilação de 15 filmes que figuraram mais nestas listas e aqueles que têm mais hipóteses de garantir nomeações aos Oscars de 2016, cerimónia a cargo do comediante Chris Rock.

Bridge of Spies

‘Bridge of Spies’ by DreamWorks Studios.
Realizado por Steven Spielberg

O mais recente filme de Steven Spielberg é talvez dos maiores pesos nesta temporada de prémios de 2016. Apesar de apenas reunir uma nomeação aos Globos de Ouro (para Mark Rylance como ator secundário), o filme de Spielberg acaba de receber 9 nomeações aos BAFTA, prémios da Academia de Cinema Britânica, incluíndo melhor filme e realização.

“Em plena Guerra Fria, o advogado especializado em seguros James Donovan (Tom Hanks) aceita uma tarefa muito diferente do seu trabalho habitual: defender Rudolf Abel (Mark Rylance), um espião soviético capturado pelos americanos. Mesmo sem ter experiência nesta área legal, Donovan torna-se uma peça central das negociações entre os Estados Unidos e a União Soviética ao ser enviado a Berlim para negociar a troca de Abel por um prisioneiro americano, capturado pelos inimigos”.

Brooklyn

brooklyn-movie
Realizado por John Crowley

Este é um filme que vale mais pelas suas prestações, principalmente um claro destaque a Saorise Ronan que muito provavelmente será nomeada uma segunda vez ao Oscar da Academia. O filme começou a temporada como um dos grandes favoritos, mas foi perdendo algum apoio ao longo da corrida. Apenas recebendo uma nomeação aos Globos de Ouro (não conseguindo nomeação a Melhor Filme de Drama), recebe no entanto 6 aos BAFTA, 1 aos Actor Guild Awards, 5 aos Critic’s Choice Awards e ainda uma surpreendente nomeação a Melhor Produção nos Producers Guild Awards (prémio que define os nomeados à categoria de Melhor Filme nos Oscars).

“A jovem irlandesa Ellis Lacey (Saoirse Ronan) se muda de sua terra natal e vai morar em Brooklyn para tentar realizar seus sonhos. No ínicio de sua jornada nos Estados Unidos, ela sente falta de sua casa, mas ela vai tentando se ajustar aos poucos até que conhece e se apaixona por Tony (Emory Cohen), um bombeiro italiano. Logo, ela se encontra dividida entre dois países, entre o amor e o dever”.

Carol

Realizador por Todd Haynes
Realizado por Todd Haynes

Este foi um filme algo surpresa. Não estava na lista dos favoritos aquando das previsões dos peritos. Um filme de temática LGBT em conjunto com o The Danish Girl, os peritos tendiam a dar mais favoritismo ao filme de Hooper. No entanto começa bem a corrida nesta temporada de prémios recebendo 9 nomeações aos Critic’s Choice Awards. Desde então recebe 5 nomeações aos Globos de Ouro (incluíndo Melhor Filme de Drama), 2 nomeações aos Actor Guild awards e Producers, sendo também destacado como um dos filmes do ano pela lista da AFI (American Film Institue) e claro, dois prémios recebidos no festival de Cannes.

“A jovem Therese Belivet (Rooney Mara) tem um emprego entediante na seção de brinquedos de uma loja de departamentos. Um dia, ela conhece a elegante Carol Aird (Cate Blanchett), uma cliente que busca um presente de Natal para a sua filha. Carol, que está se divorciando de Harge (Kyle Chandler), também não está contente com a sua vida. As duas se aproximam cada vez mais e, quando Harge a impede de passar o Natal com a filha, Carol convida Therese a fazer uma viagem pelos Estados Unidos”.

Ex Machina

Realizador por Alex Garland
Realizado por Alex Garland

Apesar de ser um peso mais pesado no circuito europeu, principalmente em festivais, Ex Machina surpreende e recebe também algumas nomeações nesta Award Season, incluíndo uma aos Globos de Ouro e 5 aos BAFTA. Filme que poderá se destacar na parte técnica dos Oscars é no provavelmente esquecido nas performances. Apesar de Alicia Vikander estar bastante forte neste filme se a atriz for nomeada a um Oscar de representação será por The Danish Girl, um filme muito mais do agrado aos membros da Academia.

“Caleb, um jovem programador na maior empresa de internet do mundo, vence um concurso para passar uma semana no refúgio de montanha de Nathan, o CEO da empresa. Quando Caleb chega ao local, descobre que terá de participar numa experiência estranha e fascinante em que deverá interagir com a primeira verdadeira inteligência artificial do mundo, incorporada no corpo de uma bonita rapariga robot”.

Inside Out

(Divertida Mente)

Realizado por Pete Docter e Ronaldo Del Carmen
Realizado por Pete Docter e Ronaldo Del Carmen

O mais marcante filme da Disney Pixar garante completamente a nomeação ao Oscar de Animação. Garante até, e posso talvez ser demasiado ambicioso, o prémio em si. A Academia adora estes estúdios e decerto que cairá mais um prémio na casa Disney. Por outro lado basta apenas saber se o filme será nomeado para Melhor Argumento Original e para Melhor Filme. Nos BAFTA o filme recebeu a nomeação a argumento e consta na lista dos melhores filmes do ano da AFI, é esperar para ver. Não nos podemos também esquecer que o filme recebeu 14 nomeações aos Annie (prémios de animação).

“Riley é uma garota divertida de 11 anos de idade, que deve enfrentar mudanças importantes em sua vida quando seus pais decidem deixar a sua cidade natal, no estado de Minnesota, para viver em San Francisco. Dentro do cérebro de Riley, convivem várias emoções diferentes, como a Alegria, o Medo, a Raiva, o Nojinho e a Tristeza. A líder deles é Alegria, que se esforça bastante para fazer com que a vida de Riley seja sempre feliz. Entretanto, uma confusão na sala de controle faz com que ela e Tristeza sejam expelidas para fora do local. Agora, elas precisam percorrer as várias ilhas existentes nos pensamentos de Riley para que possam retornar à sala de controle – e, enquanto isto não acontece, a vida da garota muda radicalmente”.

Mad Max: Estrada da Fúria

Realizador por George Miller
Realizado por George Miller

Talvez fugindo às categorias mais importantes da noite, como realização, prestações e melhor filme, Mad Max: Estrada da Fúria promete no entanto brilhar nas categorias técnicas nos Oscars. Em termos de som, montagem e efeitos especiais este é talvez o maior peso pesado do ano, em conjunto com Star Wars VII. Nomeado a dois Globos de Ouro (surpreendentemente ao prémio de Melhor Filme de Drama), a 7 BAFTA e considerado um dos filmes do ano pelo AFI, este é um filme que poderá surpreender no próximo dia 14.

“Perseguido pelo seu turbulento passado, Mad Max acredita que a melhor forma de sobreviver é não depender de mais ninguém para além de si próprio. Ainda assim, acaba por se juntar a um grupo de rebeldes que atravessa a Wasteland, numa máquina de guerra conduzida por uma Imperatriz de elite, Furiosa. Este bando está em fuga de uma Cidadela tiranizada por Immortan Joe, a quem algo insubstituível foi roubado. Exasperado com a sua perda, o Senhor da Guerra reúne o seu letal gang e inicia uma impiedosa perseguição aos rebeldes e a mais implacável Guerra na Estrada de sempre”.

Room

(O Quarto de Jack)

Realizador por Lenny Abrahamson
Realizado por Lenny Abrahamson

Toda a gente sabe que a Academia adora bajular um qualquer Indie norte-americano. Seria engraçado se o deste ano fosse o Tangerine de Sean S.Baker mas muito provavelmente será o Room, graças à incrível performance de Brie Larson. Esta é talvez uma das estrelas mais em ascensão em Hollywood e que, muito provavelmente, dará o pulo do anonimato do cinema independente para o glamour dos Oscars e de Hollywood. Um filme que foi nomeado a 3 Globos de Ouro, 2 BAFTA, considerado filme do ano pelo AFI e duas nomeações aos Actor Guild Awards.

“Uma história moderna sobre o amor sem limites entre mãe e filho. O pequeno Jack (Jacob Tremblay), de cinco anos, não conhece nada do mundo, exceto o quarto em que nasceu e cresceu acompanhado apenas por Ma (Brie Larson)”.

Sicario

20151005-sicario-papo-de-cinema-08
Realizado por Denis Villeneuve

Não sendo dos mais fortes candidatos aos prémios dos Oscars, Sicario tem recentemente surgido na corrida. Recebeu agora 3 nomeações aos BAFTA e soma também 5 nomeações aos Satelitte Awards (prémios entregues anualmente pela International Press Academy, e que homenageiam a indústria cinematográfica e televisiva). 5 aos Critic’s Choice Awards e finalmente a nomeação à Palma de Ouro em Cannes’15.

“A CIA está preparando uma audaciosa operação para deter o grande líder de um cartel de drogas mexicano. Kate Macy (Emily Blunt), policial do FBI, decide participar da ação, mas logo descobre que terá de testar todos os seus limites morais e éticos nesta missão”.

Spotlight

screen-shot-2015-07-29-at-11-53-16-am
Realizado por Thomas McCarthy

Um filme que recebeu 3 Gotham Awards e que passou bastante despercebido confirma-se agora como um dos favoritos a ser nomeado ao Oscar de Melhor Filme. Foi nomeado nesta categoria tanto nos Globos de Ouro, nos BAFTA e na lista da AFI para 2015. Na corrida pode revelar-se surpreendente e acabar por ser nomeados às categorias principais da noite de 28 de fevereiro.

“Baseado em uma história real, o drama mostra um grupo de jornalistas em Boston que reúne milhares de documentos capazes de provar diversos casos de abuso de crianças, causados por padres católicos. Durante anos, líderes religiosos ocultaram o caso transferindo os padres de região, ao invés de puni-los pelo caso”.

Straight Outta Compton

4
Realizado por F. Gary Gray

Um filme que passou completamente despercebido mas que poderá surpreender nas nomeações, mesmo que, da lista, seja o mais provável a ficar esquecido. Esta obra de F. Gary Gray foi nomeada pelo seu cast para o Screen Actor Guild Awards e consta também na lista dos 10 melhores filmes do ano pela AFI.

“Califórnia, década de 1980. Cinco jovens usam suas experiências pessoais na produção de músicas honestas, rebeldes, diferentes e totalmente contra o sistema. Surge o N.W.A. (Niggaz Wit Attitudes), que dá voz a uma geração e promove a explosão do gangsta rap”.

The Big Short

Realizador por Adam McKay
Realizado por Adam McKay

Com um elenco fortíssimo e recheado de grandes nomes tanto de Hollywood como da própria Academia é impossível este filme ser esquecido nas nomeações aos Oscars no próximo dia 14. A corrida nesta temporada de prémios revela mesmo isso. 4 nomeações aos Globos de Ouro (2 delas em performances, uma em argumento e outra para Melhor Filme de Comédia ou Musical). 5 nomeações aos BAFTA incluindo de Melhor Filme, 2 nos Actor Guild Awards, 7 nos Critic’s Choice Awards e ainda a constar na lista da AFI.

“Michael Burry (Christian Bale) é o dono de uma empresa de médio porte, que decide investir muito dinheiro do fundo que coordena ao apostar que o sistema imobiliário nos Estados Unidos irá quebrar em breve. Tal decisão gera complicações junto aos investidores, já que nunca antes alguém havia apostado contra o sistema e levado vantagem. Ao saber destes investimentos, o corretor Jared Vennett (Ryan Gosling) percebe a oportunidade e passa a oferecê-la a seus clientes. Um deles é Mark Baum (Steve Carell), o dono de uma corretora que enfrenta problemas pessoais desde que seu irmão se suicidou. Paralelamente, dois iniciantes na Bolsa de Valores percebem que podem ganhar muito dinheiro ao apostar na crise imobiliária e, para tanto, pedem ajuda a um guru de Wall Street, Ben Rickert (Brad Pitt), que vive recluso”.

The Danish Girl

(A Rapariga Dinamarquesa)

Realizador por Tom Hooper
Realizado por Tom Hooper

Um dos filmes mais mediáticos desta corrida – principalmente por ambas as prestações dos atores principais – é no entanto um filme que perdeu completamente o seu fôlego inicial quando a corrida a esta Award Season começou. Poucas nomeações, pouco brilho, pouco apoio e, principalmente, critica muito pouco consensual para se considerar num grande candidato aos Oscars. No entanto recebe 3 nomeações aos Globos de Ouro (chocante não receber a de Melhor Filme de Drama), 5 nomeações aos BAFTA (também não figurando na categoria de Melhor Filme), 2 aos Actor Guild Awards, 5 nos Critic’s Choice Awards e não figurando nas Melhores Produções dos Producers Guild Awards nem no top 10 da AFI.

“Marcante história de amor inspirada na vida das artistas Einar Wegener/Lili Elbe e Gerda Wegener. O casamento e trabalho de Lili e Gerda progride, enquanto navegam pela arrebatadora viagem da pioneira transgénero”.

The Hateful Eight

(Os Oito Odiados)

quentin-tarantino-ennio-morricone-hateful-eight
Realizado por Quentin Tarantino

Um filme de Tarantino é sempre recebido com grande emoção, principalmente por parte da sua fiel legião de fãs. Nos prémios já começa a ser traçado o mesmo cenário, não fosse este The Hateful Eight ficar um pouco aquém e receber apenas nomeações para argumento, atriz secundária (Jennifer Jason Leigh) e banda-sonora original. Até agora o filme de Tarantino destacou-se nos Globos de Ouro com 3 nomeações, 3 nos BAFTA e 6 nos Critic’s Choice Awards.

“Entre seis e oito anos após o fim da Guerra Civil, uma carruagem avaria no meio da paisagem invernal de Wyoming. O caçador de recompensas John Ruth e a fugitiva Daisy Domergue vão para Red Rock, onde Ruth a entregará à justiça. Mas durante o percurso, eles encontram o Major Marquis Warren, um ex-soldado que se transformou num terrível mercenário, e Chris Mannix, um renegado sulista que quer ser o novo xerife da cidade”.

The Martian

(Perdido em Marte)

martian-gallery3-gallery-image
Realizado por Ridley Scott

O mais recente filme de Ridley Scott tem bastantes hipóteses de brilhar nas nomeações aos Oscars de 2016, principalmente em categorias técnicas. O filme não só tem sido bem recebido como tem sido nomeado tanto a prémios técnicos como aos principais (como de Melhor Filme e Realização). Nos Globos de Ouro somou 3 nomeações, 6 nos BAFTA, 5 nos Critic’s Choice Awards e consta ainda na lista da AFI.

“Durante uma missão tripulada a Marte, o Astronauta Mark Watney é dado como morto após uma tempestade e deixado para trás pela sua tripulação. Mas Watney sobreviveu e encontra-se preso e só num planeta hostil. Com escassos mantimentos, ele terá que contar com a sua criatividade, inteligência e espírito de sobrevivência para encontrar uma maneira de enviar para a Terra um sinal de que está vivo. A milhões de quilómetros de distância, a NASA e uma equipa de cientistas internacionais trabalham incansavelmente para trazer Watney de volta, enquanto, simultaneamente os seus colegas de tripulação planeam uma ousada – se não impossível – missão de resgate. Com a revelação destas histórias de incrível coragem, o mundo une-se por uma causa – o seguro regresso de Watney”.

The Revenant

(O Regresso)

the_revenant_trailer_alexa_65_footage
Realizado por Alejandro González Iñárritu

O mais recente filme de Alejandro González Iñárritu, realizador que ganhou o Oscar o ano passado por Birdman (Ou a Inesperada Virtude da Ignorância), é também ele dos filmes mais badalados desta corrida, certamente reunindo um agradável conjunto de nomeações aos Oscars’16. Nomeado para 4 Globos de Ouro (incluindo Melhor Filme de Drama e de Realização), este filme comparece em quase todas as listas importantes. 8 nomeações aos BAFTA, 9 aos Critic’s Choice Awards, filme do ano da AFI e ainda nomeações nos Actor Guild Awards e ainda Producers Guild Awards.

“1822. Hugh Glass (Leonardo DiCaprio) parte para o oeste americano disposto a ganhar dinheiro caçando. Atacado por um urso, fica seriamente ferido e é abandonado à própria sorte pelo parceiro John Fitzgerald (Tom Hardy), que ainda rouba seus pertences. Entretanto, mesmo com toda adversidade, Glass consegue sobreviver e inicia uma árdua jornada em busca de vingança”.

Mais Artigos
space force
‘Space Force’ é uma comédia inteligente que aponta uma realidade absurda