charlie-hebdo-cover

Um ano depois Portugal lembra Charlie Hebdo

Foi há precisamente um ano que a sede Charlie Hebdo sofreu um ataque jihadista, que culminou na morte de 12 pessoas. Hoje inauguram-se várias exposições, em Lisboa, no Porto e na Amadora, com cartoons e algumas capas de jornais de todo o mundo, como forma de prestar uma homenagem ao jornal satírico e às vítimas. A RTP transmitirá também um documentário da BBC sobre o atentado.

No museu da Imprensa, no Porto, e na casa da Imprensa, em Lisboa, poderão ser vistos a partir das 18h de hoje centenas de cartoons e publicações que evocam os valores da liberdade de expressão e de imprensa. Liberdade com humor: assim se chama a mostra que pretende homenagear as 12 vítimas do ataque do ano passado. As exposições serão diferentes entre si e a maior parte dos desenhos são do festival PortoCartoon, havendo também a exposição de capas de publicações nacionais e internacionais, entre as quais Paris Match, Libération, Le Monde, New York Times, Wall Street Journal, The Economist, The Daily Telegraph, o próprio Charlie Hebdo, entre outros.

A inauguração da exposição em Lisboa, que conta com mais de cinquenta cartoons e publicações internacionais, será presidida pelo Ministro da Cultura João Soares.

Na Amadora, pelas 20h de hoje, será também inaugurada a exposição Estúpidos, maldosos e semanais. Uma constelação em torno do Charlie Hebdo, que pretende demonstrar o contexto em que o jornal satírico surgiu.

Integrada no programa Os 5 sentidos da Banda Desenhada, com a curadoria de Pedro Moura e a colaboração de Osvaldo Macedo de Sousa, será possível conhecer referências da imprensa ilustrada satírica, títulos de banda desenhada, imagens da publicação e livros que revelam a história do Charlie Hebdo.

Haverá também um complemento organizado por Macedo de Sousa, intitulado Cartoonismo: uma profissão de risco? em que se visitam vários artistas do Médio Oriente e da Ásia, que sofrem represálias pelo seu trabalho artístico, o que revela que a luta pela liberdade de expressão é atual e universal.

A exposição tem lugar na Bedeteca da Amadora e está aberta ao público até dia 30 de janeiro, de terça a sábado, das 10h às 18h. A entrada é livre.

Também a RTP pretende relembrar o trágico acontecimento, através da transmissão, por volta das 22h30, do documentário da BBC Charlie Hebdo: Três dias que chocaram Paris, que conta o que aconteceu nos três dias que se seguiram desde a invasão do jornal, havendo testemunhos de familiares e amigos das vítimas e sobreviventes.

Zeen is a next generation WordPress theme. It’s powerful, beautifully designed and comes with everything you need to engage your visitors and increase conversions.

Mais Artigos
Quer o Destino
Audiências. ‘Quer o Destino’ aumenta vantagem sobre ‘Nazaré’