filmes do ano

Espalha-Factos elege os 10 filmes do ano

Estamos numa época de balanços, o final do ano aproxima-se e a equipa de cinema do Espalha-Factos reuniu para eleger os filmes do ano e discutir sobre o que de melhor foi feito em 2015 no mundo do cinema.

O resultado foi uma lista de 10 filmes. Os que pela opinião da equipa, são as melhores estreias deste ano nas salas de cinema portuguesas. Muitos ficaram de fora, principalmente um grande número de filmes independentes estreados em festivais que não conseguiram, ainda, oficializar uma data de estreia no circuito comercial.

Mais que uma lista, esta é uma ode à mais bela das artes, uma retrospectiva dos melhores momentos cinematográficos do ano. Um adeus aos filmes que nos deliciaram ao longo deste ano e um olá aos vindouros. Estes são assim os 10 filmes eleitos por sete elementos da equipa de cinema do Espalha-Factos, no combinatório das sete listas referiu-se mais de 34 filmes.

10 – Cobain: Montage of Heck

1401x788-76162035
Realizado por: Brett Morgen
“Doce, podre, melancólico e mágico: o documentário definitivo sobre o vocalista dos Nirvana é tudo isso e muito mais. Dando vida às suas criações mais pessoais e revelando tudo o que (não) queríamos saber acerca do ícone da geração X, esta obra-prima não permite atalhos. Longe de interpretações Freudianas, longe da hagiografia deste tipo de documentários, Cobain: Montage of Heck afoga o espectador no mar da sua mestria de execução e no desespero da sua narrativa”.

9 – Vai Seguir-te

IT-FOLLOWS-pool2-e1436779297706
Realizador por: David Robert Mitchell

“Vai Seguir-te é um filme que surpreende pela sua simplicidade, mas é também aquele que vai ameaçar entrar na tua cabeça e não te deixar dormir durante a noite. É a película perfeita para ir ver num serão com os amigos no cinema mais perto de casa ou agora numa slumber party em conjunto com muitas pipocas. Um dos filmes independentes mais entusiasmantes deste ano, mas não se esqueçam, alguma coisa Vai Seguir-te”.

Ricardo Rodrigues

8 – Vício Intrínseco

uCjCNaxLyLkcwBq4aOHOeiKKwPE
Realizado por: Paul Thomas Anderson

“O mais recente trabalho de Paul Thomas Anderson não desiludiu. Não sendo, de todo, a sua melhor obra cinematográfica, não deixa de ser um filme a ver e a apreciar. Joaquin Phoenix é a escolha perfeita para guia central desta história, num ambiente muito “groovy”, ao estilo dos anos 70. O desenrolar desta intriga faz-se de forma quase incoerente, o que leva o espectador a questionar se o que vê não serão apenas alucinações de Doc, e não acontecimentos realmente vividos pela personagem. No entanto, é este entrelaçar de acontecimentos dispersos unidos por Phoenix que acabam por dar a Vício Intrínseco o toque indicado para que seja um dos filmes do ano”.

Patrícia Nunes

7 – O Conto da Princesa Kaguya

maxresdefault
Realizador por: Isao Takahata

“O Conto da Princesa Kaguya é das mais bonitas e sinceras cartas de amor escritas ao cinema e à vida. É uma homenagem ao encanto do nosso planeta e à nossa existência enquanto espécie. É uma reflexão também ela amargurada e nostálgica sobre a inevitabilidade do fim, tudo acaba e nada é eterno. Este é um dos melhores filmes do ano e das melhores animações da década, o último filme de Isao Takahata só nos confirma as saudades que vamos todos ter se os Estúdios Ghibli findarem”.

Ricardo Rodrigues

6 – Whiplash – Nos Limites

sundance-whiplash-1
Realizado por: Damien Chazelle

“Muito para lá desse jogo, muito para lá de um filme sobre música, esta é uma jornada introspetiva sobre o lugar que os desejos pessoais têm na vida de cada um. Rever-se em Andrew é tão natural como detestar Fletcher. Adorar este filme é tão natural como respirar. Aplaudir no final é tão natural como ver Whiplash – Nos Limites”.

Diogo Simão

5 – Star Wars VII: O Despertar da Força

The-Resistance-Star-Wars-7-Force-Awakens-X-Wing
Realizador por: J. J. Abrams

“Quem nunca entendeu a magia da trilogia original não é agora que vai ficar fã. É um filme indicado para o público oposto – os que vibram com cada diálogo entre o Chewie e o Han Solo. Fica sobretudo, no ar, um sentimento de desejo cumprido”.

André Vieira

4 – Mad Max: Estrada da Fúria

maxresdefault (1)
Realizador por: George Miller

“A aparatosa banda-sonora de Junkie XL explora este mundo de excessos tanto ou mais que a realização. Com um poder meteórico, cada acorde (seja ele instrumental ou electrónico) toca nos nervos correctos, de forma a evocar emoções completamente distintas. George Miller espetou um bom dedo do meio na cara de todos os que faziam crer que o cinema de acção “real” estava morto. Está vivo sim: e a bombear litros e litros de sangue na veia de acção de uma Hollywood pintada de preto e branco, que só presta tributo a falsos deuses”.

Diogo Simão

3 – Ex Machina

ex_mach_fb_share
Realizado por: Alex Garland

“Apesar de querer recomendar Ex Machina a tantas pessoas quanto consiga sei que isso não é razoável. Serão muitos os que ficarão aborrecidos com a forma como a história avança e não terão paciência para o estilo contemplativo de Garland. Não sendo, no entanto, um filme de ação cheio de cenas de tirar o fôlego e com movimentos de câmara rodopiantes é uma boa notícia para todos aqueles que apreciam um bom filme de mistério. Esses não ficarão desiludidos e conseguirão apreciar todo o trabalho, pormenores e esforço colocados em Ex Machina. Aproveitem”.

Miguel Dias

2 – Birdman (Ou a Inesperada Virtude da Ignorância)

Oscarspreview_Birdman_Still
Realizador por: Alejandro González Iñárritu

Birdman deve ser, muito possivelmente, o filme que todos gostaríamos de fazer. Um exercício técnico sublime complementado pelo fantástico trabalho “tête-à-tête” de alguns dos melhores atores da Hollywood atual”

Simão Chambel

“Birdman é uma grande surpresa no panorama atual cinematográfico e é uma sátira brilhante que estreou precisamente num ano em que a sátira e o direito de as fazer foi posto em causa da pior forma. Birdman é um grande filme, o meta-cinema está vivo, a arte também e a liberdade artística nunca deveria ser posta em causa”.

Ricardo Rodrigues

1 – Divertida Mente

Inside Out Pixar Post 1
Realizador por: : Pete Docter e Ronaldo Del Carmen

“Um filme capaz de despertar as emoções certas no momento mais adequado, Inside Out é o regresso áureo da Pixar ao mundo da animação”.

Simão Chambel

“Um dos filmes mais adoráveis e inteligentes do ano. Divertida Mente parte de uma base não tão original mas cria algo com ela que ultrapassa a ideia inicial, transformando isto depois num dos mais preciosos e bem pensados filmes da Disney Pixar. Este é o ano da animação, esta lista assim o revela, e é magnífico vê-la encabeçada por tamanho filme e tamanha história”. 

Ricardo Rodrigues

Para veres a escolha individual de cada redator acede a este link.

 

Zeen is a next generation WordPress theme. It’s powerful, beautifully designed and comes with everything you need to engage your visitors and increase conversions.

Mais Artigos
Succession
‘Succession’, a família em primeiro lugar