Natal

7 estranhas tradições de Natal

O Natal está mesmo aí, carregado de simbologias e tradições. Mas será que todos colocamos os presentes debaixo de um pinheiro ou comemos bacalhau ao jantar? O EF descobriu algumas das tradições mais estranhas de Natal no mundo e agora vai partilhá-las contigo.

Cabra Gigante – Suécia

A tradição começou em 1966, quando uma cabra feita de palha, com 13 metros de altura, foi construída na praça da cidade sueca de Gavle.

Reza a história que um vândalo pegou fogo à mesma na véspera de Natal. A partir desse ano, tornou-se tradição os jovens pegarem fogo à cabra, que até hoje já foi incendiada com sucesso mais de 25 vezes. Existe até um site em que poderás acompanhar em direto imagens desta cabra durante todo o mês de dezembro.

Ceia do KFC – Japão

Apesar do Natal não ser das festividades mais celebradas no Japão, cerca de 1% da população acaba por celebrar o nascimento do menino Jesus. Contudo, em vez de peru e bacalhau, há cerca de 40 anos que, graças a uma campanha publicitária do KFC, os japoneses comem frango frito juntamente com um bolo de chocolate desta cadeia de fast food. A publicidade no vídeo em baixo mostra o quão popular a marca é para os japoneses quando a época natalícia está à porta.

A tradição tornou-se tão popular entre os nipónicos que os clientes fazem fila para conseguir a ceia tão desejada, tendo que ser encomendada com alguma antecedência.

Caga Tió – Catalunha

Durante a época natalícia na Catalunha, as crianças vão cuidando e alimentando (que é como quem diz, enchendo) um tronco personalizado com doces. No dia 25 várias famílias se juntam e “espancam” o tronco, até ele se abrir e soltar todos os doces.

Este costume bizarro vem inclusive acompanhado pela sua própria canção.

Crânio de Cavalo – País de Gales

No séc. XIX, fazia parte do ritual de ano novo decorar um crânio de cavalo no País de Gales. O crânio era decorado com sinos, envolto num lençol branco e espetado num pau.

320px-Mari_Lwyd_(wiki)

De seguida, a figura andava de porta em porta por um grupo que desafiava a população para uma batalha de versos. A tradição ainda se mantém hoje nalgumas zonas do país e a figura dá pelo nome de Mari Lwyd.

Bruxa de Natal – Itália

Se costuma ser o Pai Natal a entregar presentes, na Itália conta-se que esta tarefa fica ao cargo de uma bruxa, a La Befana.

Reza a lenda que esta bruxa não ajudou os três reis magos a chegar até ao menino Jesus, desculpando-se com as tarefas domésticas que tinha para fazer. Contudo, a meio da noite arrependeu-se e decidiu procurá-los. Sem sucesso, esta bruxa procura o menino até hoje, deixando presentes nas casas por onde passa.

Bananeiras decoradas – Índia

Já diz o ditado… “Quem não tem pinheiro, decora bananeiras”. Não? Na verdade, isto é o que os habitantes da Índia podem dizer nesta época. Como é difícil encontrar um pinheiro de Natal, é hábito na Índia decorarem-se as bananeiras, mangueiras, ou qualquer árvore que esteja por perto.

Krampus – Áustria

Se o Pai Natal traz presentes às crianças bem comportadas, na Áustria existe uma outra figura – o Krampus – que promete punir os meninos que durante o ano fizeram o que não deviam.

Esta criatura, metade cabra, metade demónio, traz consigo sinos e uma corrente e varas, com os quais castigará os meninos mais maldosos, na noite de 5 de dezembro. Reza a lenda que este demónio costumava acompanhar São Nicolau durante a época de Natal. Os jovens têm por hábito vestir-se como esta figura nesta noite, para assustar as crianças.

Já foi lançado um filme de terror intitulado Krampus: o Lado Negro do Natal, baseado nesta criatura que ainda hoje atormenta os pesadelos das crianças austríacas.

Zeen is a next generation WordPress theme. It’s powerful, beautifully designed and comes with everything you need to engage your visitors and increase conversions.

Mais Artigos
Avatar: The Last Airbender
Criadores de ‘Avatar: The Last Airbender’ abandonam adaptação da Netflix