Também a quinta instalação de American Horror Story se despediu do ano 2015 com o seu décimo episódio, intitulado She Gets Revenge, o qual estreou no dia 16 de dezembro no canal FX. Sentimos já neste episódio o sabor a início do fim, ao ver as personagens arrumarem os seus assuntos, preparando-se para darem as jogadas finais e despedirem-se do hotel.

O episódio começa com Liz Taylor (Denis O’Hare) a fazer um monólogo interior, onde contempla os vários residentes do Hotel Cortez: toxicodependentes, gente adúltera e aqueles que pretendem cometer suicídio. Contemplando um casal de idosos que se insere nesta última categoria, Liz e Iris (Kathy Bates) percebem que as suas próprias vidas já não possuem sentido e decidem também cometer suicídio juntas. No entanto, há que arrumar assuntos pendentes para que as suas almas não fiquem presas no hotel.

American Horror Story

Donovan (Matt Bomer) confronta Valentino (Finn Wittrock), matando-o por ciúmes. Também Natacha (Alexandra Daddario) se dirige à Condessa (Lady Gaga), ameaçando-a, e esta também a mata. Uma despedida ridiculamente abrupta para o casal de Hollywood. Aparentemente o seu único papel foi explicar o passado da Condessa e os criadores decidiram ver-se livres deles o mais rápido possível.

John (Wes Bentley) e Sally (Sarah Paulson) contemplam o homicídio cometido recentemente pelo detetive, sendo o nono nos Dez Mandamentos, enquanto James March (Evan Peters) queima a última vítima e o trabalho fica completo. Também uma conclusão pouco satisfatória para esta narrativa, diga-se de passagem. Alex (Chloë Sevigny) confessa a John o problema do vírus no grupo de crianças, dizendo que a Condessa lhe ordenou que resolvesse o problema, caso contrário matá-la-ia a ela e ao seu filho Holden.

American Horror Story

A Condessa é entrevistada pela polícia após o desaparecimento de Will (Cheyenne Jackson), mas o próprio aparece e interrompe a cena. À semelhança de Sally, March e Miss Evers (Mare Winningham), percebemos que Will é um fantasma preso no hotel. A Condessa informa-o de que planeia transformar o seu filho Lachlan em vampiro e, sendo sua guardiã legal, herdará então o tão aguardado dinheiro. Continuo sem perceber como é que a Condessa é pobre, mas tem dinheiro para roupas caras e gerir um hotel.

Com a ajuda de Miss Evers, Liz reencontra-se com o seu filho, Douglas (ator convidado Josh Braaten), após 30 anos. O reencontro é das coisas mais bonitas do episódio e, após Douglas pedir a Liz que esta volte a fazer parte da sua vida, ela decide recuar com o plano de suicídio com Iris. Ao invés, os dois planeiam matar a Condessa e ficar encarregues do Cortez.

Alex e John convencem as crianças a voltar ao hotel e prendem-nas no corredor sem saída, onde estas são confrontadas por Ramona (Angela Bessett). O casal decide então fazer as pazes, pegando em Holden e saindo com o filho do hotel de uma vez por todas. Ainda assim, Sally, movida por raiva e ciúme, promete matar John e destruir a sua família.

American Horror Story

Donovan e a Condessa discutem os seus “erros” ao jantar, e a Condessa pede-lhe que ele se livre do corpo de Will. Donovan, por seu turno, confessa o sucedido com Valentino. Após perceber que este morrera, a Condessa pondera vingar-se e matar Donovan. Contudo, ao perceber que tudo fora fruto do seu amor por ela, decide perdoar. A cena é rapidamente interrompido por Liz e Iris, que entram na sala aos tiros – e a cereja no topo do bolo foi o facto de toda a sequência ter sido acompanhada pela famosa música Hotline Bling.

Apesar de certos pontos terem sido absurdos, repentinos ou mal explicados, este foi, na minha opinião, um dos melhores episódio desta temporada de American Horror Story. O episódio dá um tempo devido a cada personagem e todas elas estão finalmente a fazer algo de útil e a lutar por aquilo lhes interessa. Miss Evers, Liz e Iris são definitivamente as estrelas desta temporada e espero que continuem a receber o tempo de antena devido. Por outro lado, os talentos de Sarah Paulson e Angela Bessett estão a ser altamente desperdiçados, com narrativas pouco consistentes e desinteressantes.

American Horror Story regressa no dia 6 de janeiro.

NOTA: 8/10