maioresFalhancos15Anos_header

Os maiores fracassos da TV dos últimos 15 anos

A época alta das séries norte-americanas, o Outono/Inverno, teve algumas das melhores estreias de sempre e outras que, por qualquer que tenha sido a razão, não captaram a atenção dos telespetadores ou conquistaram os críticos, tendo um fim precoce.

O site Metacritic, conhecido agregador de notas de críticos e utilizadores, compilou uma lista com as primeiras séries a serem canceladas nos últimos 15 anos, precisamente durante o Outono/Inverno. Agora, após o cancelamento de Wicked City, o Espalha-Factos partilha contigo este conjunto de produções que não viria a estar no ar tempo o suficiente para deixarem a sua marca.

2015 – Wicked City

Wicked City
Wicked City

A primeira vítima da temporada alta deste ano foi Wicked City, o drama passado nos anos oitenta sobre a investigação de um assassinato que não conquistou nem o público nem a crítica, tendo baixas audiências e sendo relativamente mal recebido pelos especialistas. A estação ABC cancelou a série após 3 episódios.

2014 – Manhattan Love Story

Manhattan Love Story
Manhattan Love Story

Uma comédia romântica em que o enredo seguia os primeiros passos de um casal interpretado por Jake McDorman e Analeigh Tipton, as audiências foram tão fracas que a estação emissora ABC cancelou a série após apenas 4 episódios quando esta começou a prejudicar os números alcançados por Agents of S.H.I.E.L.D que ia para o ar na mesma noite.

2013 – Lucky 7

Lucky 7
Lucky 7

Em 2013 bastaram 2 episódios para levar, novamente a ABC, a cancelar Lucky 7, uma adaptação da série britânica The Syndicate. A premissa centrava-se num grupo de trabalhadores de um posto de abastecimento que ganhavam a lotaria mas a série não pegou e não conseguiu obter o sucesso que a original alcançou no Velho Continente.

2012 – Made in Jersey

Made In Jersey
Made In Jersey

Mais uma série que só durou 2 episódios até ser cancelada, Made in Jersey da estação CBS, seguia a vida de uma rapariga de posses modestas e de descendência italiana após esta ser aceite como advogada numa prestigiosa firma de Nova Iorque.

2011 – The Playboy Club

The Playboy Club
The Playboy Club

Um drama passado na década de sessenta, The Playboy Club que contava com Amber Heard, não foi além de 3 episódios antes de ser cancelada pela estação NBC. A série teria tentado aproveitar o sucesso de Mad Men, outra série de época, mas acabaria por não conseguir chamar a atenção dos telespetadores.

2010 – Lone Star

Lone Star
Lone Star

Protagonizado por um ator que viria precisamente a participar em Mad Men, Lone Star foi uma das séries mais bem recebidas pela crítica aquando da sua emissão. Todavia, a história de um vigarista do estado do Texas durou apenas 2 episódios até a Fox a cancelar. Curiosamente, o criador de Lone Star, Kyle Killen, viria a ter a mesma sorte com a sua série seguinte, Awake, igualmente com boas críticas mas também acabando cancelada.

2009 – The Beautiful Life: TBL

The Beautiful Life: TBL
The Beautiful Life: TBL

Em 2009 foi a estação CW a primeira a cancelar uma série. Produzida por Ashton Kutcher e com a participação de Mischa Barton e Elle MacPherson, The Beautiful Life seguia a vida de super modelos mas o glamour da passerelle não foi o suficiente para a manter no ar por mais que 2 episódios.

2008 – Do Not Disturb

Do Not Disturb
Do Not Disturb

Abraham Higginbotham, um dos produtores de Modern Family, criou em 2008 uma sitcom centrada no dia-a-dia de um hotel Nova Iorquino que acabaria por ser cancelada após 3 episódios. Com Dave Franco, Niecy Nash que viria a ganhar um Emmy em 2010 e Jesse Tyler Ferguson também nomeado para o galardão, este talentoso elenco não foi o suficiente para levar ao sucesso a série televisiva.

2007 – Nashville

Nashville
Nashville

Partilhando o nome da atual série de sucesso da ABC, Nashville de 2007 da Fox seguia um grupo de artistas a tentarem encontrar o sucesso na música country num estilo de reality show da autoria dos produtores de Laguna Beach na MTV. A série não foi além dos 2 episódios.

2006 – Smith

Smith
Smith

Da autoria de John Wells, conhecido por ER: Serviço de Urgência e Os Homens do Presidente, o drama Smith da CBS contava com um elenco de luxo com nomes como Ray Liotta, Simon Baker, Amy Smart ou Virginia Madsen e, apesar de algumas boas críticas e de relativamente boas audiências com uma média de 8.3 milhões de telespetadores por episódio, a série não durou mais que 3 episódios. Alegadamente, uma das principais razões pelo cancelamento terá sido o elevado orçamento da série que estaria a custar à estação cerca de 2.8 milhões de euros por episódio.

2005 – Head Cases

Head Cases
Head Cases

Cancelada pela Fox após 2 episódios, Head Cases seguia a história de dois advogados que se tornariam sócios após se conhecerem através do psicólogo que ambos frequentavam. Tendo ficado em 104º lugar entre os 115 programas televisivos da altura, a sitcom perdeu mesmo metade dos seus telespetadores do primeiro para o segundo episódio.

2004 – Hawaii

Hawaii
Hawaii

Um drama policial em nada relacionado com a atual Hawaii: Força Especial, a série da NBC protagonizada por Michael Biehn estaria no ar por apenas 7 episódios antes de ser cancelada após a chegada de Lost, emitida no mesmo horário e que viria a tornar-se o sucesso de audiências que todos conhecemos.

2003 – Luis

Luis Guzmán
Luis Guzmán

Protagonizada por Luis Guzmán, a sitcom da Fox retratava o dia-a-dia da comunidade hispânica de Harlem mas não conseguiu captar o interesse dos telespetadores, sendo cancelada após 4 episódios.

2002 – Push, Nevada | That Was Then

Push Nevada
Push Nevada

Na temporada de Outono/Inverno de 2002, duas séries acabariam por ser canceladas no mesmo dia. De um lado That Was Then, um drama focado em viagens no tempo que partilhava quiçá demasiadas semelhanças com Do Over, uma série que tinha estreado apenas oito dias antes. Do outro Push, Nevada, uma série criada por Ben Affleck com um conceito interessante em que os telespetadores poderiam tentar desvendar o mistério apresentado pelo enredo com o aliciante prémio de 1 milhão de dólares para quem fosse a pessoa mais rápida a chegar à solução. Cancelada ao 7º episódio, a estação ABC teve que, por lei, terminar o concurso, apresentando a pista final durante um jogo de futebol americano.

2001 – Danny

Daniel Stern
Daniel Stern

Protagonizada por Daniel Stern, o ator que deu vida a um dos ladrões de Sozinho em Casa, Danny focava-se na vida de um pai solteiro que tentava gerir a sua ocupação como responsável de um centro comunitário com os deveres parentais e durou apenas 2 episódios até ser cancelada pela CBS.

2000 – Tucker

Tucker
Tucker

Focado na vida aos olhos de um rapaz adolescente, Tucker da NBC, com algumas semelhanças ao sucesso Malcom in the Middle não foi bem recebido pela crítica, sendo considerado uma das piores séries do ano e durando apenas 4 episódios.

Mais Artigos
Harry Potter Go
Harry Potter. Há um novo jogo a ser desenvolvido para 2021