Muito ao estilo de How To Get Away With Murder, o mid-season finale desta segunda temporada foi uma montanha russa de acontecimentos que deixou o público sem palavras e será certamente difícil de resumir nesta crítica.

O episódio, intitulado What Did We Do?, estreou no canal ABC no dia 19 de novembro e veio responder aos grandes mistérios que esta temporada plantou desde o início. Relembrando que a série em Portugal traduz-se por Como Defender Um Assassino e é exibida no AXN.

Após a suspeita de que Catherine (Amy Okuda) é responsável pelo homicídio no caso dos Hapstall, a equipa debate acerca do que fazer à arma encontrada na mansão. Enquanto isso, Emily Sinclair (Sarah Burns) acusa Nate (Billy Brown) de ter falsificado os documentos de Philip (Jefferson White), de modo a torná-lo no principal suspeito no caso.

How To Get Away With Murder

A primeira tragédia ocorre quando Bonnie (Lisa Weil) revela a Asher (Matt McGorry) a notícia de que o seu pai cometera suicídio. Como sabemos, o pai de Asher estava a ser perseguido por ter cometido corrupção em vários dos seus casos enquanto juíz. Annalise (Viola Davis) dirige-se à mansão dos Hapstall, dizendo que a equipa está agora a representar Caleb (Kendrick Sampson) e que Catherine é, de facto, a principal suspeita. Michaela (Aja Naomi King) decide levar Caleb para o seu apartamento, de modo a mantê-lo em segurança, regressando depois à mansão.

Annalise revela que Sinclair encontra-se a caminho de forma a obter esclarecimentos, mas as coisas não correram bem como nós prevíramos. A protagonista dirige-se ao exterior da mansão, onde encontra Bonnie, a qual abre a bagageira do seu carro, revelando o corpo morto de Sinclair.

O episódio recua umas horas atrás, mostrando-nos uma cena entre Asher e Emily, na qual o primeiro acusa a advogada de ser a responsável pela morte do seu pai, já que foi esta que abriu todas as investigações contra ele. Emily proclama que o juíz tivera exactamente aquilo que merecia. Mais uma tragédia altamente chocante: num ataque de raiva, Asher atropela Sinclair, matando-a. Quem diria que o menino rico e bem-comportado seria capaz de tamanha atrocidade?

How To Get Away With Murder

Asher pede ajuda a Bonnie e ambos decidem transportar o corpo para a mansão dos Hapstall. Ao receber a notícia, Annalise liga imediatamente a Frank (Charlie Weber) e pede-lhe que obtenha uns soporíferos, raptando Catherine e colocando-a inconsciente. Tudo isto, como perceberemos mais à frente, de modo a usar Catherine para proveito próprio e torná-la num bote expiatório para encobrir os seus próprios crimes. How To Get Away With Murder está a ficar tão retorcido quanto cativante.

Na mansão, os quatro estudantes – Wes (Alfred Enoch), Connor (Jack Falahee), Laurel (Karla Souza) e Michaela – deparam-se com Annalise, Bonnie, Asher e o cadáver de Emily. Após o grupo se recusar a ajudar no plano, Annalise confessa a Asher de que os quatro foram responsáveis pela morte de Sam (Tom Verica) e que têm estado a ser protegidos, tendo agora obrigação de o ajudar a ele.

O plano é incriminar Catherine por todos os homicídios e Wes, sentindo remorsos, liga imediatamente a Nate, contando o sucedido. Enquanto Annalise trata dos álibis de cada um, Asher e Bonnie são os responsáveis por atirar o corpo de Emily da varanda – já suspeitávamos que Bonnie estava metida ao barulho, mas Asher foi novamente uma surpresa interessante.

Annalise diz que o plano não funcionará se eles não provarem que Catherine estivera presente na mansão. Assim, liga para as emergências dizendo que a jovem a alvejara, obrigando então um dos quatro estudantes a cometer o crime. Após Connor, Laurel e Michaela se recusarem, Annalise chantageia Wes, dizendo-lhe que sempre soube da morte de Rebecca (Katie Findlay) e que lhe mentira durante todo este tempo. Mais uma surpresa trágica: Wes é a entidade misteriosa que acaba por dar um tiro em Annalise, num ataque de raiva.

How To Get Away With Murder

Mas os momentos de tirar o fôlego não se ficam por aqui. Enquanto WesAnnalise morrer lentamente, esta pronuncia o nome verdadeiro do jovem: Kristoff. Num flashback para dez anos atrás, vemos Wes em criança – na verdade, Kristoff – dizendo à polícia que encontrara a sua mãe morta, enquanto Annalise e Eve (Famke Janssen) escutam a declaração. Eve faz jus ao título do episódio, dizendo “O que é que nós fizemos?“, deixando entender que ambas estiveram envolvidas na morte da mulher.

Este mid-season finale de How To Get Away With Murder foi, se é possível dizer, melhor do que o da primeira temporada – tendo em conta que este fora irrepreensível. Um episódio repleto de reviravoltas, com recuos e avanços no tempo de modo a explicar o envolvimento de cada um na história. Esta montanha russa de escapar a um assassínio está a tornar-se numa tentativa de escapar a DEMASIADOS assassínios. Quando achamos que a série não consegue puxar mais as suas personagens ao limite, é então que nos enganamos. Viola Davis e Matt McGorry foram claramente as estrelas do episódio. Como seria de esperar, após inúmeras revelações altamente chocantes, eis que o episódio nos prenda com mais um mistério que nos deixa presos ao ecrã. Um episódio impressionante, do início ao fim.

NOTA: 9.5/10