If it ain’t broke, don’t fix it”. Esta é uma máxima que se pode aplicar nas mais variadíssimas ocasiões. A mais recente será talvez o remake de O Segredo dos Seus Olhos, um excelente e complexo thriller argentino realizado por Juan José Campanella que, em 2009, alcançou enorme sucesso junto de crítica e público, tendo chegado a arrecadar o Oscar de Melhor Filme Estrangeiro. Seria, portanto, quase impensável imaginar que alguma vez alguém teria a ideia de refazê-lo.

Eis que nos surge, 6 anos depois, o impensável: O Segredo dos Seus Olhos versão americana. Em que muda a história? Os espaços temporais (a narrativa desenrola-se em dois anos distintos) são agora 2002 e 2015 (no original eram 1974 e 2009), as personagens principais são apenas três e a morte que desencadeia todos os acontecimentos do filme é muito mais próxima de uma dos protagonistas. A advogada Claire e os agentes federais Ray e Jesse são os novos comandantes do filme, agora focado na investigação da violação e violento assassinato da filha da última. O seu caso foi esquecido há já muito, mas Ray, que, em consequência do sucedido, abandonara o FBI, continuou a tentar encontrar o paradeiro do culpado para se fazer justiça.

Parece que se deu uma economização de alguns dos aspetos da história. E, de facto, é isso que se sente ao longo deste novo O Segredo dos Seus Olhos: menos complexidade, menos surpresas, menos aliciação. Algumas das ideias até parecem ser usadas em prol de uma aproximação do filme à cultura americana, como é caso da escolha de 2002 para ter como pano de fundo a luta contra o terrorismo pós-11 de setembro, mas poucas são levadas a bom porto. Se o original primava por momentos cheios de tensão, soberbamente realizados e construídos, e uma história cativante, o mesmo não se pode dizer desta sua adaptação. Algumas das cenas mais memoráveis perdem todo o seu encanto, as personagens outrora ricas e interessantes são agora algo estereotipadas e, acima de tudo, o sentimento de estarmos a assistir a uma obra de alto calibre desaparece por completo.

MOGcN

Mesmo sem ter como comparação o título que adapta, não se pode dizer que O Segredo dos Seus Olhos seja dos produtos mais estimulantes. É não mais que o simples filme de investigação a que já assistimos vezes sem conta no cinema. Há certos pontos relativamente curiosos, em especial uma luta de ética entre Ray e o seu chefe Morales, e não podemos deixar de valorizar as interpretações por parte do elenco, com maior destaque para Julia Roberts. Todavia, na balança dos aspetos bons e maus, este último prato acaba por pesar mais. Porquê? Porque falta aquele nervoso miudinho característico de um thriller completo, porque há irritantes flashbacks martelados aqui e acolá sem grande utilidade, porque a componente dramática nunca chega a tocar-nos verdadeiramente… A própria realização de Billy Ray é demasiado básica para nos envolver na intriga, não há um plano que nos capte totalmente a atenção, não há uma única cena que nos fique na retina. E as que andam lá perto são, sem grandes surpresas, as que mais se colam às originais…

Aliás, se há momentos que valham mais a pena são aqueles diretamente retirados do filme argentino. Para os que o viram, sempre nos relembra do brilhantismo (no americano não aplicado) com que eram montados; para aqueles que só agora entram em contacto com O Segredo dos Seus Olhos, pode ser um pequeno vislumbre da elevada qualidade do trabalho de Campanella. Já as partes criadas de raiz ou as variações da narrativa não se mostram tão felizes, sendo algumas inclusive deixadas ao acaso para seguir o caminho que o original tomou (a já mencionada luta ao terrorismo vai perdendo cada vez mais importância com o  avançar da história). Medo de arriscar em ter um tom próprio ou preguiça do realizador em criar algo minimamente diferente daquilo em que se baseia?

Não se sabe ao certo. A ideia final é que este remake serviu única e exclusivamente para que o público americano mais desinteressado em descobrir cinema além fronteias possa ter acesso a uma incrível obra sem ter que ler legendas. Contudo, muito perdem eles se se derem por satisfeitos com este O Segredo dos Seus Olhos, que em nada faz justiça ao argentino e que dificilmente cumprirá as expectativas daqueles que já eram fãs do original.

4,5/10

Ficha Técnica
Título: Secret in Their Eyes
Realizador: Billy Ray
Argumento: Billy Ray
Elenco: Chiwetel Ejiofor, Nicole Kidman, Julia Roberts, Joe Cole, Michael Kelly, Alfred Molina
Género: Drama, Thriller
Duração: 111 minutos