How-To-Get-Away-With-Murder-2x07-I-Want-You-To-Die-Promotional-Stills-how-to-get-away-with-murder-38986030-3000-2001

How To Get Away With Murder 2×07: um novo membro na equipa?

O novo episódio de How To Get Away With Murder – em português, Como Defender Um Assassino, no AXN -, intitulado I Want You To Die, estreou no dia 5 de novembro no canal ABC e é possível dizer que as tensões e as rivalidades entre os protagonistas têm estado a aumentar de forma, no mínimo, interessante.

Annalise (Viola Davis) e a sua equipa aceitam um novo caso: um homem que é acusado de conduzir o atual marido da sua ex-mulher ao suicídio. A mulher, Susan Tidwell, é representada por Susan Walters, conhecida pelo público pelo seu papel como Carol Lockwood  em The Vampire Diaries.

Enquanto isso, os estudantes continuam a investigar Philip (Jefferson White) como o novo suspeito no caso dos gémeos Hapstall. Este episódio trouxe-nos o (tão aguardado!) regresso de Eve (Famke Janssen), que aceita defender Nate (Billy Brown), acusado de ter morto a mulher. Como sabemos, a esposa de Nate sofria de cancro e faleceu no episódio passado, e Nate, de facto, deu-lhe comprimidos para que ela se suicidasse, de forma a evitar o seu sofrimento.

How-To-Get-Away-With-Murder-2x07-I-Want-You-To-Die-Promotional-Stills-how-to-get-away-with-murder-38986088-3000-2001

Annalise coloca Wes (Alfred Enoch), Laurel (Karla Souza) e Asher (Matt McGorry) encarregues do caso de Susan, enquanto Michaela (Aja Naomi King) e Connor (Jack Falahee) tratam do caso dos gémeos Hapstall. Laurel foi certamente a estrela do episódio – algo que veio mesmo a calhar, pois a sua personagem começava a tornar-se algo irritante. Ainda assim, Michaela e Connor apresentam uma química interessante e são, sem dúvida, a dupla que faz as delícias do público.

Bonnie (Lisa Weil) termina a sua relação com Asher após descobrir que este pactuou com a violação de uma jovem há uns anos atrás. Graças a Laurel, a equipa descobre que Susan e o seu advogado de acusação têm um caso e que ambos são responsáveis pela morte da vítima. No caso de Nate, Eve consegue falsificar os resultados dos exames feitos ao sangue da sua esposa, garantindo assim a liberdade do homem.

Oliver (Conrad Ricamora), o namorado de Connor, decide juntar-se à equipa durante a investigação de Philip. Connor aceita combinar um encontro com o misterioso rapaz, mas o feitiço vira-se contra o feiticeiro quando Philip mostra estar um passo à frente e aparece em casa de Oliver, aparentemente raptando-o. Bonnie descobre que Annalise contou a Asher o facto de ter sido violada pelo pai em criança e surge um interessante confronto entre as duas, em que Bonnie faz ao jus ao título do episódio dizendo: “I want you to die“.

How-To-Get-Away-With-Murder-2x07-I-Want-You-To-Die-Promotional-Stills-how-to-get-away-with-murder-38986085-3000-2001

No flashforward para os acontecimentos na mansão dos Hapstall, ao qual temos um pouco de acesso a cada episódio, vemos que Wes e Laurel formam uma dupla que aparentemente estão contra Michaela e Connor. Quando os quatro se confrontam, assistem nada mais nada menos à queda de Emily Sinclair (Sarah Burns) – e à sua morte -, à medida em que a câmara sobe e vemos Bonnie no local de onde supostamente Emily caiu.

Digo de coração cheio que este foi provavelmente um dos melhores episódios desta temporada de How To Get Away With Murder. A crescente importância de Oliver na série dá novos ares à história (já que o elenco é bastante exclusivo) e o regresso de Eve foi tão bom como se esperava. Foi também interessante assistir ao momento em que Bonnie decide assumir a mulher que é e confrontar Annalise, deixando a sua relação estritamente profissional para trás, como assistimos ao longo de toda a primeira temporada. O caso dos gémeos Hapstall avança a um ritmo interessante e cada vez custa mais esperar pelo próximo episódio.

NOTA: 9/10

Zeen is a next generation WordPress theme. It’s powerful, beautifully designed and comes with everything you need to engage your visitors and increase conversions.

Mais Artigos
Manuel Melo - Festa é Festa
Manuel Melo: ‘Festa é Festa’ “vem revolucionar o humor que é aceite em Portugal”