Once Upon a Time – em português, Era Uma Vez, no AXN White – iniciou o mês de Novembro com o seu novo episódio, intitulado The Bear and the Bow, fechando finalmente toda a lenga-lenga que tem sido criado em volta de heróis e da famosa espada Excalibur.

Começando com as seis semanas passadas no reino de Camelot, o episódio mostra-nos David (Josh Dallas), Hook (Colin O’Donoghue), Merlin (Elliot Knight) e Belle (Emilie de Ravin) salvando Lancelot (Sinqua Walls) e Merida (Amy Manson) das masmorras do castelo. Merida explica que fora capturada pelo Rei Artur (Liam Garrigan) após roubar um dos seus barcos, embora não soubesse que era, de facto, dele. Continuando na demanda para salvar os seus irmãos, Merida rapta Belle, acreditando que a sua magia é a única solução para que ela possa alcançar o seu objectivo. Aproveito desde já para dizer que este par (Merida e Belle) foi, desde o início do episódio, uma combinação interessante!

140770_6951.max-620x600

Merida continua a missão de salvar os irmãos

No tempo presente, em Storybrooke, Emma (Jennifer Morrison) continua determinada em tornar Gold (Robert Carlyle) num herói e obriga Merida a matar Belle, já que esta parece ser a única forma de dar Gold algo por que lutar. Enquanto isso, Emma decide também criar um acordo com Zelena (Rebecca Mader), oferecendo-lhe liberdade em troca da sua assistência. No entanto, a bruxa recusa a proposta, dizendo que Emma foi completamente engolida pela escuridão e é agora uma má influência. Sejamos sinceros, esta foi uma cena simplesmente desnecessária; uma desculpa desinteressante para nos relembrar que Zelena ainda existe.

De volta a Camelot, Merida explica que ela própria é herdeira ao trono do seu reino e que os seus irmãos foram raptados de forma a que ela abdique do trono. A protagonista de Brave, em conjunto com Belle, cria uma poção que a transformará num urso, acreditando que só assim terá força suficiente para salvar os seus irmãos. Chegando ao seu destino, Belle decide trocar os frascos, dizendo que Merida tem de enfrentar o seu destino através de coragem e não de magia. A jovem, usando o seu famoso arco e flechas, salva os irmãos e proclama o trono que lhe pertence.

Em Storybrooke, Regina (Lana Parilla) cria uma poção que, em conjunto com a Coroa Carmesim – a qual apareceu no terceiro episódio da temporada corrente -, estabelecerá comunicação com Merlin, de modo a obter respostas acerca do estado de Emma. A poção só funciona se a Coroa for utilizada por alguém escolhido por Merlin e a pessoa óbvia parece ser Artur. Como sabemos que ele não é boa peça, vemos que Artur decide queimar a Coroa ao invés de usar na poção, dizendo mais tarde aos protagonistas que a poção simplesmente não funcionara. É da minha opinião que a personagem de Artur já deu o que tinha a dar e está agora a tornar-se simplesmente irritante.

140770_7256.max-620x600

Gold escapa a Merida

Merida continua atrás de Belle para a matar e decide tomar a poção que a transforma num urso. Gold chega mesmo a tempo de travar a cena e salvar Belle, restaurando Merida à sua forma original. Em casa de Emma e agora sabendo que se tornou num herói, Gold consegue finalmente retirar Excalibur da pedra. Embora Emma tenha conseguido cumprir o seu plano, Gold avisa-a que a protagonista cometeu um erro grave: acabou de criar um herói capaz de a derrotar. Vou ser sincero, eu senti a tensão entre estes dois e o medo no olhar de Emma!

O episódio termina quando Regina se apercebe que Artur mentiu mas que ainda há mais uma pessoa escolhida por Merlin capaz de usar a poção: o Autor – Henry (Jared Gilmore). O jovem aceita o desafio e comunica com Merlin, que lhe diz que a única pessoa capaz de travar Emma é uma entidade desconhecida chamada Nimue – que, por coincidência, é o título do próximo episódio, portanto podemos esperar respostas em breve.

Em suma, este episódio de Once Upon a Time ganhou em grande parte pelo tempo de antena cedido a Merida. A personagem até agora não tivera um papel propriamente relevante na história e foi bom assistir a um episódio dedicado à própria. Para ser sincero, nunca assisti a Brave, mas Amy Manson parece certamente ser capaz de criar uma Merida cheia de vida e bastante cativante. Ainda bem que a série arrumou toda a história de heróis (ou falta deles) e de Excalibur (já se estava a tornar um pouco cansativo). Resta esperar para ver qual o próximo passo na missão para derrotar (ou salvar) Emma.

NOTA: 7/10