shop-halloween-tv-tv-1571451059

Halloween no pequeno ecrã: uma viagem no tempo

Chega o outono e, com ele, os dias curtos, o frio e aquela vontade de ficar em casa na companhia do sofá e de uma boa programação televisiva. A primeira data de destaque neste estilo de vida sazonal é já no próximo dia 31 de outubro, com a chegada do Halloween.

A pensar em ti e no que podes assistir com uma boa ligação à internet, o Espalha-Factos reuniu aqui dez séries de outros tempos, séries do passado que já uniam a televisão ao mundo do sobrenatural com uma qualidade de admirar. Afinal, não é só o Natal que nos remete para tradição, para inspirações antigas. Também o Dia das Bruxas, com todas as suas peculiaridades (decoração assustadora, pedir doces de porta em porta, tentar um ou dois feitiços de livros de bruxedo, etc etc), merece ser destacado pela forte influência que deixou na televisão. Não percas tempo e vê aqui as nossas sugestões. Afinal, Halloween sem um susto ou dois não vale nada.

  • Alfred Hitchcock Presents, 1955-1962

http://youtu.be/D2fWFh1307M

Conhecido como o rei do suspense, título bastante merecido após a criação de obras-primas do cinema como Psycho ou The Birds, Alfred Hitchcock não resistiu e levou o seu estilo peculiar e assustador para o pequeno ecrã. A forma de fazer isso foi Alfred Hitchcock Presents, um conjunto de histórias individuais, sem continuidade de episódio para episódio, em que casos relacionados com crime, horror e drama eram apresentados ao público com aquele toque de mestria que só Hitchcock conseguia concretizar.

Tanto prestígio trouxe várias indicações aos Emmy Awards e ainda uma lista de atores convidados bem preenchida, contando com nomes como Walter Matthau, Robert VaughnBarbara Bel Geddes ou Steve McQueen. Aliás, este último protagonizou em Man from the South (1960), um dos episódios mais famosos da série, ficando em 41.º lugar na lista “Os 100 melhores episódios de sempre” da TV Guide.

  • The Twilight Zone, 1959-1964

http://youtu.be/5ymjp2uIBws

Já com estatuto de série de culto, The Twilight Zone é daqueles programas que abriram há décadas o caminho para muitos dos projetos sobre o paranormal que temos atualmente. Aliás, a série teve tanto sucesso que foram feitos alguns spin-offs, porém nenhum conseguiu replicar o desempenho excecional da original.

Usando situações totalmente inexplicáveis, The Twilight Zone colocava pessoas ditar normais em aventuras com que nunca tinham sonhado. Atrás de toda a fantasia e terror, temos ainda que realçar a excelente capacidade do criador Rod Serling em associar a essas características de outro mundo algumas bastante quotidianas e mais humanas, mantendo sempre presente a noção de que, embora existam outras dimensões, a nossa será sempre a que mais nos influencia

  • The Outer Limits, 1963-1965

http://youtu.be/C6rJG54nFYY

Numa combinação entre terror e ficção científica, The Outer Limits foi criada por Leslie Stevens e produzida pela United Artist, contando com participações de Bob Johnson, Ben Wright e William Douglas. Com duas temporadas apenas, todos os episódios eram independentes uns dos outros, relatando sempre novas histórias e apresentando constantemente criaturas alienígenas novas. Com efeitos visuais de luxo e cenas verdadeiramente assustadoras, a série aborda temas polémicos como a manipulação genética ou a existência de vida depois da morte.

Em 1995, perante o sucesso de séries como The X-Files, foi avançado um remake da série que se manteve em transmissão até 2002.

  • Werewolf, 1987-1988

http://youtu.be/xF0vdlAVRAk

O tema não é nada de muito original. Aliás, juntamente com bruxas e vampiros, os lobisomens são os monstros mais “batidos” em tudo que seja festa, filme, programa ou livro de Halloween. Porém, em finais dos anos 80, estes seres sobrenaturais estavam a viver num auge que nem hoje, com Teen Wolf ou a saga Twilight, conseguem atingir.

Aproveitando essa moda, Frank Lupo deu vida a um projeto que consistia em pegar na história de um adolescente recentemente transformado em lobisomem e acompanhar a jornada do mesmo para se conseguir curar. Mais uma vez, a história pode não ser propriamente pioneira, mas os aspetos técnicos da única temporada de Werewolf compensam qualquer falha narrativa. Afinal, para o auxiliar na criação dos monstros, Lupo chamou Rick Baker, artista plástico vencedor do primeiro prémio da academia para melhor maquilhagem pelo seu trabalho em An American Werewolf In London. Ah e também foi o responsável por criar o lobisomem que aparece num pequeno vídeo chamado Thriller, do pouco conhecido Michael Jackson.

  • Unsolved Mysteries, 1987-2010

http://www.youtube.com/watch?v=k7kRzLJ8Yak

O facto de sabermos desde início que este programa se baseia em factos reais aumenta de imediato o nível de terror envolvido. Em estilo de documentário e através de reconstituições onde atores se põem no lugar das vítimas, das testemunhas e dos criminosos, são apresentados vários casos que não conheceram uma solução. Muitas vezes os episódios são ainda enriquecidos com entrevistas a pessoas realmente ligadas aos acontecimentos, como polícias ou familiares.

Mas “como baseado em factos reais”? Exato, significa mesmo que os acontecimentos sobrenaturais – como fantasmas, OVNI’s ou visitas alienígenas – e todos os homicídios apresentados aconteceram realmente.

  • Freddy’s Nightmares, 1988-1990

http://youtu.be/cJJh9AhwJb0

Simplesmente um dos rostos mais conhecidos do terror cinematográfico dos EUA, o assassino Freddy Krueger conquistou uma legião de fãs graças a uma saga de filmes icónica, métodos quase cómicos de violência e, claro, o grande carisma do ator que lhe dá vida, Robert Englund.

Depois do sucesso de bilheteira que o primeiro filme da saga de Wes CravenA Nightmare on Elm Street, teve quando chegou em 1984, os planos para fazer chegar Krueger a um maior número de espetadores começaram, dando assim início ao um conceito de merchandising mais abrangente do que apenas a aposta no mundo da sétima arte. Muito à semelhança de Alfred Hitchcock Presents, também aqui a personagem que dá nome ao projeto introduz o episódio, normalmente constituído por histórias individuais. O único elo comum entre as histórias era o local onde a narrativa se desenvolvia: a cidade fictícia de Springwood, Ohio, onde o universo dos filmes de Craven existia.

  • Tales From The Crypt, 1989-1996

http://www.youtube.com/watch?v=ae5XwkSguNI<center

Inspirada nos livros de banda desenhada de humor negro e terror de Maxwell Gaines publicados pela EC Comics, a série foi das primeiras a ser transmitida sem qualquer tipo de censura por passar na HBO, um canal premium.

Tales From the Crypt relata histórias de assassínios e acontecimentos sobrenaturais pela voz de Crypt Keeper, um cadáver humano que no início de cada episódio sai do caixão para nos dar a conhecer uma nova história de terror. A série contou com a participação de vários atores hoje bem conhecidos do público, como é o caso de Patricia Arquette, Demi Moore, Tim Roth, Martin Sheen ou Brad Pitt.

  • Twin Peaks, 1990-1991

http://www.youtube.com/watch?v=UXjTEw9Qm0k

A morte da jovem Laura Palmer (Sheryl Lee) na pequena cidade fictícia de Twin Peaks, em Washington, é o mote que dá origem às duas temporadas da série criada por Mark Frost e David Lynch transmitida entre abril de 1990 e junho de 1991.

Enquanto seguimos a investigação intensiva de Dale Cooper (Kyle MacLachlan), agente do FBI, para descobrir o assassino de Laura, depressa descobrimos que o mistério de simples não tem nada: são várias as pessoas da pacata cidade que estão envolvidas, assim como alguns elementos sobrenaturais…

Num equilíbrio perfeito entre drama, humor e thriller psicológico, Twin Peaks foi um sucesso de audiências e uma revolução no universo televisivo pelo enredo inovador que ofereceu ao público. Fortemente elogiada pelos críticos, venceu três Globos de Ouro (Melhor Série de Drama, Melhor Ator numa Série de Drama e Melhor Atriz Secundária numa Série de Drama) em 1991 e tornou-se uma série de culto até aos dias de hoje.

Em 1992 foi lançado o filme Twin Peaks: Fire Walk With Me, uma prequela da série que mostrava os últimos dias de Laura Palmer antes de morrer. Para 2017 está previsto um regresso com a terceira temporada e algumas das personagens do elenco original já garantidas.

  • The X-Files, 1993-2002

http://www.youtube.com/watch?v=rbBX6aEzEz8

Com regresso previsto para o próximo ano, Ficheiros Secretos foi das séries que mais marcou os anos 90 e que até hoje permanece nas memórias de um público que acompanhou e viveu as história dos agentes do FBI Fox Mulder (David Duchovny) e Dana Scully (Gillian Anderson).

Ao longo de nove temporadas os dois investigam vários casos por resolver relacionados com acontecimentos sobrenaturais e até possíveis conspirações alienígenas dentro do p´roprio governo americano. Mas se por um lado Mulder acredita fortemente na existência de extraterrestres, Scully representa a parte mais cética em relação ao assunto.

  • Goosebumps, 1995-1998

http://youtu.be/uwZrz4ilTlo

De uma coleção de livros, para uma série de televisão, para agora um novo filme. Os conhecidos Arrepios (nome dado à saga em Portugal) já passaram por todos os formatos e deixaram a sua marca em várias gerações. Porém, nenhum formato teve tanto impacto como o que foi transmitido no pequeno ecrã.

Baseados nas histórias de R. L. Stine, os 74 episódios que se dividiram por quatro temporadas (transmitidas em Portugal nas manhãs da SIC) criaram alguns dos momentos televisivos mais assustadores e engraçados de que muitos jovens adultos hoje se recordam. Basicamente eram histórias individuais, nunca havendo seguimento de episódio para episódio, que misturavam um pouco de terror mais infantil com situações caricatas e, de alguma forma, cómicas. Pode não ser nenhuma Game of Thrones ou Breaking Bad, mas ganha muitos pontos pela nostalgia.

Artigo escrito por João Pedro Peixoto e Inês Borges.

Zeen is a next generation WordPress theme. It’s powerful, beautifully designed and comes with everything you need to engage your visitors and increase conversions.

Mais Artigos
Parlamento Europeu
Nas democracias do algoritmo, onde fica a liberdade de imprensa?