15

Casulo #50: Born In The USA

Há cinquenta semanas que o Casulo tem trazido as melhores novidades nacionais e internacionais dos mais diversos géneros musicais. Desde o cantor que se encontra a lançar o seu primeiro projeto discográfico até à banda que conta já com alguns álbuns, todos têm um lugar aqui, na tua rubrica de música do Espalha-Factos.

Esta será uma edição especial dedicada ao talento dos Estados Unidos, um país onde centenas de novas bandas e artistas surgem todos os dias. Fizemos uma breve seleção de vários talentos norte-americanos, dentro de vários géneros musicais.

Mating Ritual

Mating Ritual

Desde 2014 que Ryan Marshall Lawhon leva a cabo este projeto musical. A paixão pela música deste jovem de 26 anos começou desde cedo, ao som de artistas como Ray Lynch, Laurie Anderson, Enya e uma série de outros artistas new age dos anos 90. Porém, Ryan começou a cultivar o gosto pela sonoridade mais agressiva do post-punk e do estilo emo. Com o fim da sua banda, Pacific Air, o músico decidiu dar seguimento à sua carreira musical e foi então que nasceu o projeto Mating Ritual.

O resultado é um indie rock absolutamente contagiante, ora acompanhado de sintetizadores, ora acompanhado de guitarras lo-fi. Ouve já I Wear Glasses:

O primeiro EP de Mating Ritual será lançado no final deste ano. Com músicas como este Hum Hum, certamente que poderemos esperar uma grande estreia.

Heems

Heems

Enquanto muitos se focam nos grandes nomes de hip hop, poucos são aqueles que reparam em artistas como o rapper Heems. Depois de alguns anos no grupo Das Racist, o músico lançou-se numa carreira a solo no ano passado. Mais do que a música, Heems pretende passar uma mensagem. Sendo de origem sul asiática, o artista fala em nome dos artistas asiáticos que, de acordo com o mesmo, têm uma fraca representação nos media. “O hip hop é certamente uma forma de arte com um binário preto-branco distinto”, confessa à Mic. Ao fim de duas mixtapesHeems lançou o seu primeiro disco a solo. Eat Pray Thug revela um cunho político e pessoal. O rapper expõe o seu comentário político, afirma que se quer “abrir” na sua arte. Em músicas como Flag Shopping explora temas como a xenofobia e a islamofobia.

Ghost Loft

Ghost Loft

Passamos agora para Los Angeles para conhecer o som dreamy e alternativo de Ghost Loft. Apesar de não se saber os nomes por detrás deste projeto musical, sabe-se que já dura há quatro anos. Depois de lançar remixes, o músico de Koreatown aventurou-se nos temas originais e materializou este ano o seu primeiro EP de originais, Chocolate Haze. O seu registo, porém, é mais vasto do que esse álbum. Basta ouvir a playlist que reúne todas as canções que Ghost Loft tem vindo a lançar nos últimos anos.

Elliot Moss

Elliot Moss

Pertencente a uma família de músicos, não admira que Elliot Moss seja um nome tão promissor. O músico e compositor de Nova Iorque cresceu a ouvir artistas new age dos anos 90. Passado alguns anos a sua paixão passou para o post punk e o estilo emo, numa reviravolta, no mínimo, surpreendente. Moss passou a sua adolescência a recuperar tesouros perdidos para usar na sua música. Entre eles destaca-se a sua primeira guitarra, uma Silverstone 1448, que ainda hoje toca. O seu primeiro single chama-se Slip, e este é o videoclip:

Aos 21 anos, Elliot Moss produziu o seu próprio disco de estreia. Highspeeds será lançado a 25 de setembro.

The Landing

The Landing

Influenciado por Esquivel, Alan Watts, Neil deGrasse Tyson, Fox Mulder e Michael Jackson, The Landing é o nome do projeto de um multi-instrumentista de Brooklyn. Através daquilo a que chama de “space pop”, o músico pretende que todos encontrem o seu lugar no universo. O músico conta já com dois EPs no seu reportório. O mais recente chama-se How Strange To Be e foi lançado há dois meses.

Jon Bellion

Jon Bellion

Com alguma experiência na área da produção, Jon Bellion decidiu arriscar e lançar-se no mundo da música como cantor e rapper há dois anos. Foi então que lançou Translations Through Speakersnum registo RnB. A este projeto seguiram-se The Separation e The Definition. Este ano Bellion lançou três temas, numa espécie de história. São eles Woodstock, All Time Low Woke The F*ck Up.

 

Liza Anne

Liza Anne

O pop e o folk convivem alegremente ao som e ao ritmo da voz da cantora Liza Odachowski, ou melhor, Liza Anne. Embalada ao som de Ryan Adams, Daughter, Ben Howard, Keaton Henson e RY X, a cantora de Nashville afirma “sentir as coisas de forma mais profundas quando as canta docemente”. O seu primeiro single, ao lado de Aaron Krause, chama-se Every Breath You Take (originalmente cantado pelos The Police), e foi lançado em 2013:

Penthouse Penthouse

Penthouse Penthouse

Voltamos a Los Angeles para saber mais sobre os Penthouse Penthouse. Um som mais virado para o chillout, com toques eletrónicos é certamente a melhor forma de caracterizar o registo da banda. O grupo começou a partilhar músicas há dois anos. Entre elas constam vários remixes e alguns originais, como este 69′ Camaro.

Os Penthouse Penthouse já deram a conhecer inúmeras canções, mas o primeiro EP só chegou em setembro de 2014. Descobre já Besides:

One T

One T

Swing, acústico, pop, eletrónico e dance juntam-se numa mistura improvável e genial ao som deste músico, produtor e compositor de Los Angeles. “Cada canção é uma história” , afirma. Por exemplo, Battle é uma música que presta tributo a um amigo do músico. Numa viagem a Israel, esse amigo estabeleceu uma forte relação com o sítio e com as pessoas. A relação fora tão forte que Max (o nome do amigo) decidiu alistar-se no exército de Israel, ao serviço do qual acabou por falecer em Gaza, em julho de 2014.

Basta passar pela página do Soundcloud do músico e clicar nas músicas para conhecer as histórias por detrás de cada uma delas.

Small Black

Small Black

Este Casulo especial termina com o rock indie e eletrónico dos Small Black. O grupo de Brooklyn é formado por Ryan Heyner, Josh Hayden Kolenik, Juan Pieczanski e Jeff Curtin e conta com seis anos de atividade. O repertório discográfico do grupo é extenso. Os Small Black já gravaram nove discos, entre os quais dois EPs, três álbuns e mixtapes. O som desta banda encontra-se em constante renovação e evolução ao longo do tempo. O último álbum lançado pelo grupo data de 2013. Ouve já Limits Of Desire na íntegra:

Os Small Black preparam-se para lançar um LP intitulado Best BluesO disco estará disponível a partir do próximo dia 16 de outubro. Boys Life é o nome do single de avanço.