O Teatro das Figuras é palco do Festival Dance, Dance, Dance. A iniciativa decorre entre os dias 11 e 26 de setembro, em Faro, e é composta por vários espetáculos e workshops de dança destinados a todas as faixas etárias.

  • 11 setembro – Vem Dançar os Animais da Ria

A produção é da associação cultural CuriosAplauso. Filipa Rodriguez convida crianças, entre os 6 e os 12 anos, a assistirem a um espetáculo de dança e a participarem num workshop em que criarão uma pequena coreografia.

vem dançar os animais

  • 12 setembro – Formosa é a Ria

Um espetáculo que cruza o teatro e a dança, destinado a maiores de quatro anos, com a duração de apenas 35 minutos. Concebido por Filipa Rodriguez  e interpretado pela própria, juntamente com  Jeannine Trévidic, baseia-se na fauna e flora da Ria Formosa. Um trabalho concreto, imaginativo e didático que pretende espelhar a vida do local.

formosa é a ria

  • 17 setembro – Contraluz

Uma produção da associação cultural Vo’Arte, promovida pela Federação das Associações Portuguesas de Paralisia Cerebral, Contraluz é resultado de um ciclo de formação de dança inclusiva que decorreu em 2014. O espetáculo aposta nos jogos de luz, escuro, sombra e cores.

contraluz

  • 19 setembro – La voz de nunca

Baseado na obra  À Espera de Godot, de Samuel Beckett, La voz de Nunca leva a palco a “dança do absurdo”, numa criação em que o movimento se funde com a palavra e a música ao vivo. Os bailarinos Luz Arcas, Begoña Quiñones, Ignacio Jiménez, e Juan Manuel Ramírez  são dirigidos por Abraham Gragera.

la voz de nunca

  • 24 setembro – Ponto Zero

Carolina e Margarida Cantinho criam e interpretam um espetáculo de 45 minutos, em que o zero pode referir um início, mas também um recomeço, um ponto de referência, uma mudança. Simplesmente um “espaço aberto que preenchemos (…)”.

ponto zero

  • 26 setembro – The very delicious piece

Cristina Planas Leitão Jasmina Krizaj não só são responsáveis pela criação do conceito, como também dão corpo a este espetáculo, que definem como a “busca pela essencialidade, intensidade e insistência”. O corpo assume um papel de destaque numa peça que aborda as relações pessoais.

the very delicious piece