Hamlet, de William Shakespeare, regressa aos palcos depois da estreia no Festival de Almada. O espetáculo, com encenação de Luís Miguel Cintra, estará em cena até dia 17 de outubro, no Teatro da Cornucópia

Com tradução de Sophia de Mello Breyner Andresen, o texto apresenta-se dotado de “valores estilísticos que nos habituámos a só reconhecer na poesia”, como salientou o encenador em comunicado de imprensa. A representação de Hamlet e Ophélia estará a cargo de Guilherme Gomes e Nídia Roque. A escolha do jovem ator para o papel de príncipe deveu-se ao reconhecimento, por parte de Cintra, de estar perante “um homem sem mais vaidade do que a que é indispensável a um ator, e que entende os textos que diz”.

Apresentada por Luís Miguel Cintra como uma peça moderna, Hamlet trata-se de um debate moral, “onde, aliás, o príncipe, falando de si para si ou do palco para fora do palco, é um inocente”. É ainda a história do pensamento humano, da consciência da vida e da relação dos homens com o mundo, que se desenrola através de uma representação teatral quase pueril, das mortes que daí resultaram e da fusão política de dois países longíquos.

Hamlet estará em cena de 18 de setembro a 17 de outubro, quarta às 19h00, sexta e sábado às 20h00 e domingo às 16h00, no Teatro da Cornucópia. É possível adquirir bilhete, pelo valor de 15€, na Ticketline.