78 bandas, 21 espaços e 14 horas de música. É assim que se apresenta o NOS em D’Bandada 2015.

DSC_0014

No átrio de uma igreja, num elétrico da baixa ou no magnânimo Coliseu. É este a génese do NOS em D’Bandada. No dia 12 de setembro, as ruas da baixa do Porto voltam a encher-se para a 5.ª edição do espetáculo que reúne nomes emergentes da música portuguesa sem hipotecar o passado da música nacional.

O ano de 2015 conta com algumas novidades. O Coliseu do Porto abre as suas portas, o fado volta à cidade e pela primeira vez o festival vai contar com uma programação infanto-juvenil no Jardim do Passeio dos Clérigos.

O Elétrico 203 vai ter novo motorista. Miguel Araújo, que tocou no trolley portuense o ano passado, foi promovido ao palco dos Aliados, dando lugar a Jorge Palma que vai ocupar o lugar da frente do mítico transporte.

A Praça dos Poveiros vai ser o lugar do hip-hop nacional. Valete, Mundo Segundo e Sam the Kid vão ser os portadores das mensagens rimadas.

Pela primeira vez o largo da Igreja de Santo Ildefonso, na Batalha, vai acolher alguns artistas nacionais. Confidencia-nos Hugo Figueiredo, diretor de marketing da NOS, que “havia a hipótese de colocarmos um palco na Igreja de Santo Ildefonso. Tivemos de ter a benção do padre. Ele ouviu três bandas e aprovou.Benjamim, Tape Junk e Éme são então os escolhidos para o átrio da igreja.

E, como 2015 é ano de novidades, o fado e a guitarra portuguesa voltam à cidade. O Coliseu do Porto, que também abre as suas portas pela primeira vez ao evento, acolhe o fado com atuações de Aldina Duarte e Carminho. Quanto às guitarras portuguesas (ou melhor dizendo, às guitarras em português) vão estar ao encargo de Tó Trips, Peixe e Filho da Mãe.

Como já tem sido hábito nas outras edições, a aposta em artistas emergentes na cena nacional também é grande. O Espalha-Factos destaca os nomes de Isaura, Francis DaleThey’re Heading West, Thunder and Co. e Xinobi. A juntar a estes, contamos também com atuações de nomes mais conhecidos como Modernos, Black Mamba, B Fachada e Moullinex. Toda a programação e locais nas imagens abaixo.
D'bandada horários D'bandada mapa

A maior edição do evento tem também novo lema: “Música por todo o lado“. E é neste espírito que Rui Moreira, Presidente da Câmara do Porto, afirma que mesmo que não esteja bom tempo, vai haver música, bons palcos e ruas cheias. “Muitos e bons” foi a resposta quando questionado sobre o número de pessoas esperado para este ano.

A conferência de imprensa, que decorreu esta manhã, contou ainda com a participação de um dos artistas que vai estar presente no D’Bandada. Nuno Prata, com uma guitarra acústica, o reverb natural da sala Passos Manuel do Coliseu e uma versão crua de Vai Andando Sobre as Águas  conseguiu mostrar um pouco do trabalho que vai apresentar.

DSC_0015

Cafés, bares, jardins, átrios de igrejas e salas de espetáculo históricas. Está tudo pronto para receber o NOS em D’Bandada no dia 12 de Setembro, aquele que é já considerado como o São João da Música.