A marca da maçã mantém-se fiel a si mesma e tem já preparada a apresentação da nova geração do iPhone, na próxima quarta feira, 9 de setembro, em São Francisco, nos Estados Unidos. 

O evento Hey Siri, give us a hint marcará o fim do reinado da geração de 2014 do smartphone mais famoso em todo o mundo, ao mesmo tempo que tornará público os novos modelos 6S e 6S+ que substituirão, respetivamente, o iPhone 6 e o iPhone 6+.

De acordo com os rumores que têm sido apresentados nas últimas semanas, os novos telemóveis da Apple virão com um reforço no material do corpo do aparelho, assente em alumínio, para além de incluir a tecnologia Force Touch, uma nova geração de processadores Apple A9, 2 GB de memória RAM e uma câmara com melhorias a nível da captura de imagem e de vídeo.

Os preços dos novos aparelhos ainda não são formalmente conhecidos, mas não deverão fugir aos praticados pela marca de Cupertino para a geração atual. Segundo a página holandesa Techtastic, os valores pedidos para os novos aparelhos deverão começar nos 699 euros na possível versão de 16GB do iPhone 6S e 799 euros na mesma versão de armazenamento, mas do iPhone 6S+. Possível porque ainda não é certo que a Apple lance a nova geração dos dois aparelhos com 16 GB, o valor de armazenamento de entrada de gama, ao lado dos modelos de 64 e 128 GB.

Para além da apresentação dos novos modelos do iPhone, deverá ainda ser mostrada ao mundo a nova geração da Apple TV. Considerado o salto tecnológico mais importante desta set-top box, a Apple TV virá recheada de novidades a nível de software, com a inclusão de uma loja de aplicações e do assistente pessoal Siri, para além de chegar também com mais armazenamento e mais capacidade de processamento. Os preços discutidos na imprensa da especialidade apontam para um valor de 199 euros para o modelo de entrada de gama.

Mas não serão apenas apresentados novos aparelhos. No dia 9 de setembro, deverão também chegar aos clientes as atualizações aos sistemas operativos para o iPhone e para o Apple Watch, o iOS 9 e o Watch OS 2, respetivamente. De fora deverá ficar, no entanto, o OSX El Capitan, o sistema dos computadores Mac.