A tua série preferida ainda agora começou e já foi cancelada? Depois de seguires todos os episódios com atenção, a história não tem um final definido e as personagens despedem-se sem um desfecho digno do seu percurso? Então esta é a rubrica indicada para ti. No Luzes, Câmara e…Corta! recuperamos as séries que marcaram os telespetadores, mas que ficaram pelo caminho. Nesta primeira edição, o destaque vai para Revenge, que chegou ao fim este ano.

Revenge (2011-2015)

Estreou em setembro de 2011 e prometia ser uma das séries mais empolgantes do ano. Assim era Revenge, a série que resultou de uma adaptação livre do livro O Conde de Monte Cristo, na qual à vingança e traição se juntavam a moda, o glamour, a riqueza e todos os ingredientes que compõem a história passada nos Hamptons.

Amanda Clarke (Emily VanCamp) é a protagonista da trama. Com apenas nove anos, viu o seu pai ser acusado por um atentado terrorista que resultou na morte de várias pessoas. David Clarke (James Tupper) acaba por ser sentenciado a prisão perpétua, morrendo na cadeia. Os vizinhos e os amigos, as pessoas em quem tanto confiava, foram os verdadeiros causadores desta acusação. Entre eles, encontrava-se Victoria Grayson (Madeleine Stowe), o principal alvo de Amanda e a grande paixão de David. 

Amanda passou toda a sua infância consumida por um sentimento de raiva, perda e traição. Dezassete anos mais tarde regressou com uma nova identidade, Emily Thorne, com um único objetivo em vista: vingar-se daqueles que foram responsáveis pela prisão e morte do pai.

REVENGE - "Two Graves" - Backed into a corner, Emily is forced to admit her guilt, but she'll have to decide how far she'll go before admitting defeat, on the series finale of "Revenge," SUNDAY, MAY 10 (10:01-11:00 p.m., ET), on the ABC Television Network. (ABC/Richard Cartwright) EMILY VANCAMP, JAMES TUPPER

A partir daqui, a história desenrola-se de uma forma alucinante ao longo de quatro temporadas. Várias são as reviravoltas na trama, com a terceira temporada a terminar com uma revelação surpreendente: David, que todos julgavam morto, sobreviveu ao ataque na prisão e regressa à história. O mote da série passa a não fazer grande sentido. A vingança deixa de se centrar em Emily e passa a concentrar-se em Victoria (e não só).

Rapidamente Revenge muda o seu estilo narrativo e facilmente se confunde com uma novela. Se, por um lado, é verdade que nos prende ao ecrã, por outro torna-se confusa à medida que nos aproximamos do final. O fio condutor deixa de fazer totalmente sentido, algumas personagens perdem-se nas suas próprias atitudes e a última temporada da série acaba por se revelar a mais sofrível.

Revenge termina com um último episódio empolgante, mas previsível. E merecia mais, caso não tivesse sido cancelada. Ou, por outro lado, talvez devesse ter ficado pelas três temporadas, mas com um final mais adequado e digno.

A quebra de audiências ao longo dos 89 episódios ditaram o fim prematuro da história. Se a estreia passou a fasquia dos 10 milhões de espetadores nos EUA, o último episódio conquistou menos de metade.

O reinado de Emily e Victoria terminou e, no fim, nenhuma das duas saiu realmente a ganhar. E nem mesmo Revenge saiu vitoriosa. A série que poderia ser recordada como uma das mais desafiantes da televisão americana, revelou-se, afinal, uma sequência de reviravoltas narrativas com um final antecipado mas que, ainda assim, parece ter chegado tarde demais.

Outras séries

Flashforward (2009-2010)

flashforwardFlashforward estreou em Portugal em 2009, com apenas duas semanas de diferença em relação aos EUA. A história de ficção científica começa com um misterioso evento global que faz com que todas as pessoas no mundo desmaiem simultaneamente durante dois minutos e dezassete segundos. Durante esse período, cada um consegue ter uma visão das suas vidas seis meses depois. Quando acordam, todos ficam incrédulos e bastante confusos.

A série concentra-se na procura de uma explicação pelo sucedido, sendo protagonizada pelo agente do FBI Mark Benford (Joseph Fiennes). É através do seu ponto de vista que somos levados numa teia de mistérios e de revelações surpreendentes. Uma história viciante, bem produzida e realizada, que tinha tudo para dar certo. Mas algumas incoerências e episódios sem grande ação ou desenvolvimento narrativo levaram à quebra de audiência e ao sucessivo cancelamento. No final da primeira e única temporada, o derradeiro episódio termina com um novo apagão, cujas consequências nunca foram reveladas.

Melrose Place (2009-2010)

Melrose-Place-wallpaper-melrose-place-7548532-1280-1024A versão de 2009 de Melrose Place tinha como objetivo recuperar a essência da história estreada originalmente nos anos 90. A série passava-se no Melrose, um condomínio de luxo em Los Angeles, onde as vidas dos seus habitantes se ligavam através de envolvimentos amorosos, traições, ambição e sexo. Mas é a morte de um dos vizinhos, encontrado sem vida na piscina do condomínio, que dá o mote à ação principal da série.

Melrose Place nunca conseguiu conquistar o público. Estreou acima dos dois milhões de espetadores, mas a meio da primeira temporada já tinha perdido metade do público. A história que prometia muito, acabou por se revelar sensaborona e muito colada ao original (mas numa versão mais pobre). E nem mesmo o desempenho dos atores ficou livre das críticas do público, que classificou o elenco como pouco emotivo e até mesmo “canastrão”. A série ficou-se pelos 18 episódios e terminou sem direito a um final minimamente construído.

The 4400 (2004-2007)

The-4400-the-4400-19836450-1024-768Ficção científica no seu estado puro, a história de The 4400 começava com a colisão de um cometa na Terra e com um facto surpreendente para toda a Humanidade: afinal, aquele objeto era uma bola de luz gigante que explode antes de tocar no solo. Nas horas que se seguem, 4400 pessoas que estavam desaparecidas há alguns anos começam a ser encontradas, todas elas com duas particularidades.

Primeiro, possuíam exatamente a mesma idade desde o dia em que tinham desaparecido (independentemente do tempo que passou). Por outro lado, cada um tinha novos e estranhos poderes. O desvendar deste mistério fica a cargo dos agentes Tom e Diana. Contudo, este mistério nunca ficou resolvido, uma vez que a série foi cancelada sem um final.

Emitida pela USA Network entre 2004 e 2007, foram para o ar 44 episódios divididos em quatro temporadas. Ainda assim, e devido aos vários pedidos dos fãs, foram lançados dois livros, correspondentes às duas últimas temporadas e nos quais são revelados os finais das personagens.