Lisboa prepara-se para receber mais um evento que celebra o melhor que a arte tem para oferecer. Lisboa na Rua começa já a 20 de agosto e, até 20 de setembro, a capital vai celebrar o verão na companhia de espetáculos de música, cinema e artes visuais. Tudo isto decorrerá de quinta a domingo a partir do final da tarde, nos melhores espaços da cidade das sete colinas, quer nas praças, jardins e, claro, nas ruas.

Seja para quem já conhece  ou para os que visitam Lisboa pela primeira vez, o Lisboa na Rua promete nesta edição uma nova leitura da cidade, com uma programação eclética e totalmente gratuita. De modo a celebrar as últimas semanas de verão, esta sétima edição apresenta um programa que conta com bandas de jazz, ensembles de música moderna, fado, bandas francesas, performances, passando também pelo cinema, conversas, teatro, leituras e fotografia.

A programação está organizada por dias. À quinta, poderá ouvir-se o melhor das big bands de jazz, que pretendem despertar o interesse do público menos adepto deste estilo de música, através não só de bandas portuguesas, mas também internacionais, como já tem acontecido. Desta forma, a representar o melhor do jazz, do clássico ao moderno, estarão, entre outras, a Orquestra AngraJazz, dos Açores, a Orquestra de Jazz do Hot Club de Portugal e a Tholine Orquestra, vinda da Alemanha.

As sextas poderão ser passadas no jardim das esculturas do Museu do Chiado com um ciclo de concertos programados pela Filha Única.

Os sábados serão marcados pelos Clássicos na Rua, concertos dedicados pela Metropolitana de Lisboa às ruas da capital, com um programa especialmente dedicado ao ragtime, com música de artistas como Stevie Wonder e Bob Marley.

A organização não se esqueceu dos amantes de fado, que poderão ouvir artistas como Raquel Tavares e Jorge Fernando no emblemático Largo do Teatro Nacional de São Carlos, às sextas e sábados pelas 21h30.

Os fãs de cinema poderão contar com Fitas na Rua, aos sábados e domingos às 22h, cujo programa inclui a exibição de filmes e documentários pouco conhecidos sobre Lisboa e os lisboetas, em locais como a Rua Augusta ou o Miradouro do Recolhimento.

O evento encerra dia 20 de setembro com a atuação da Orquestra Gulbenkian, na Praça do Município.

Ao longo de todo o mês, os espetadores poderão contar ainda com videoarte nos jardins e claustros dos museus de Lisboa, com um evento festivo que promove a preservação e divulgação das artes plásticas tradicionais, entre muitas outras iniciativas nos mais de 30 locais em que decorrerá o Lisboa na Rua.

Se quiseres consultar o programa completo e detalhado clica aqui.