Agosto já vai a meio, mas o Espalha-Factos selecionou-te as iniciativas mais interessantes a não perder até ao fim deste mês, tanto em Lisboa como em Setúbal. Não há desculpa para ficares em casa!

#Ulisseia 21 

Até ao dia 16 de agosto podes assistir ao #Ulisseia 21, um espetáculo multimédia, da autoria de Oskar&Gaspar, inspirado na11856613_1661932854020670_2069052903_n origem da cidade de Lisboa. Os efeitos visuais em 3D contam a história de Ulisses  e Ofiússa, considerados, pelos Antigos, os fundadores da cidade de Lisboa, e são acompanhados pelos trabalhos de DJ Ride e Holy.

Podes contar com três espetáculos por dia, às 21h30, às 22h30 e às 23h30, todos os dias. A entrada é gratuita e o espetáculo acontece ao ar livre, na Praça do Comércio.

Portugal No Ar

A exposição que traça a história da imagem da companhia aérea portuguesa, desde 1945, ano em que foi inaugurada pelo general Humberto Delgado, pode ser visitada, no MUDE, até 31 de outubro. A exposição conta com campanhas publicitárias, cartazes, uniformes, faqueiros e todo o tipo de objetos relacionados com a TAP que vários colecionadores cederam para a exposição. Todos esses objetos são fruto de uma tentativa, por parte da transportadora aérea, de fazer com que os portugueses reconhecessem e se identificassem com os seus símbolos e nasceram da associação com várias marcas portuguesas, nomeadamente, a Vista Alegre. A exposição pode ser visitada de forma gratuita.

O espaço da exposição está dividido em 5 núcleos, que correspondem às 5 fases e aos 5 logotipos que a marca já teve.  A mostra tem curadoria da diretora do museu, Bárbara Coutinho e a comissão científica fica a cargo de Adelina Arezes e Pedro Gentil-Homem, autor da tese de mestrado que deu mote para a exposição.

Lisboa na Rua 

De 20 de agosto a 20 de setembro, a 7ª edição do Lisboa na Rua, trará música, cinema e artes visuais a jardins e praças de Lisboa. De quinta a domingo, os visitantes poderão contar com um programa gratuito e para toda a família.imagem_lisboarua_site

O objectivo é utilizar os palcos naturais que a própria cidade de Lisboa oferece, nomeadamente praças, jardins e ruas recônditas. Neles, tocarão bandas de Jazz, a orquestra da Gulbenkian e os metais da Metropolitana, assim como bandas francesas. O cinema ao ar livre contará com uma seleção de filmes raros que terão a cidade de Lisboa como protagonista.

Os vários artistas convidados inspiraram-se na capital para criarem performances, videoarte e fotografia que poderão ser vistas em vários pontos da cidade como o Jardim das Esculturas do MNAC- Museu do Chiado, no Intendente e na Praça do Município.

A ponte que nos liga

 O 49º aniversário da ponte 25 de abril deu o mote para a exposição A ponte que nos liga. Esta exposição itinerante vai estar aberta ao público a partir do dia 14 de agosto, na Estação de Santa Apolónia, em Lisboa, e passará também por outras duas estações: a estação de Roma-Areeiro e a Estação de Lisboa-Oriente.

A exposição foi promovida pela Infraestruturas de Portugal, em parceria com a JCDecaux, e conta a história da ponte que liga a Margem Sul do Tejo à capital. Inaugurada em 1966 com o nome Ponte Salazar, a ponte que é conhecida como um dos símbolos da capital já passou por várias mudanças: o nome passou a ser Ponte 25 de abril e hoje em dia não serve apenas o trânsito automóvel (a linha ferroviária foi aberta ao público em 1999).

“Ama-San” de Cláudia Varejão

A exposição fotográfica da autoria de Cláudia Varejão está exposta no Museu do Oriente, em Lisboa, até ao dia 30 de agosto.

Esta exposição retrata as mulheres japonesas conhecidas como Ama-San, numa tradução literal, “pessoas do mar”. Estas mulheres eram incumbidas de colher algas, ouriços, abalones e ostras, mergulhando até 20 metros de profundidade sem qualquer tipo de ajuda exterior, como botijas de ar. Estas mulheres formaram a sua própria comunidade de coletoras e estabelecem entre si laços de irmandade. As mulheres que ainda hoje mergulham têm idades compreendidas entre os 50 e os 80 anos.

Marisco no Largo – Encontros de Gastronomia 2015 o_19seechq9tnsbtiipo1bped73a

Até 23 de agosto, no Largo José Afonso em Setúbal, é possível provar o marisco e o peixe da região, cozinhado segundo receitas que têm sobrevivido ao longo de várias gerações.

Mas nem só de história vive este evento: vários chefs e restaurantes assinam actualizações dos pratos típicos da região.  A Super Bock patrocina esta iniciativa em Setúbal, que tem por objetivo promover o que a zona da Costa Azul e do Sado têm para oferecer.

A entrada tem o preço de 3€ e vem com uma Super Bock original de oferta.