O jornalista Luís Castro substituirá, a partir de setembro, Eduarda Maio na apresentação de Sociedade Civil, programa transmitido de segunda a sexta feira na RTP2.

É um dos mais reconhecidos repórteres de guerra da estação pública, mas na próxima rentrée televisiva abraça um desafio mais calmo: a nova versão do magazine Sociedade Civil. Luís Castro assume que “é um novo desafio (…) é mais pacífico, mas é novo. Há sempre a ansiedade que nos toma sempre que começamos algo diferente“.

O programa, que começou por ser moderado por Fernanda Freitas em 2005 e, posteriormente, recebeu Eduarda Maio, propõe-se a levar a antena cidadãos com uma larga experiência na resolução de problemas, pessoas de mais de 60 organizações mobilizadas para soluções nas mais diversas áreas.

Relativamente ao seu envolvimento neste tipo de causas sociais, Luís Castro não tem dúvidas que “Um jornalista é também um cidadão e tem um compromisso com a sociedade (…) cada um de nós deve fazer um pouco pelo mundo (…) O jornalista deve intervir e deve fazer parte da solução“.

O jornalista revela também que a nova versão de Sociedade Civil terá uma forte componente de participação do público, sobretudo através das redes sociais. O objetivo é receber feedback, opiniões e, até, sugestões de temas.