Qualquer que seja a dieta, há sempre um problema que persiste: o fim. Inicialmente, seguem-se regras como “banir o glúten”, “cortar nos hidratos de carbono”, “reduzir o açúcar” ou “beber mais água”, mas quando esta termina surgem novamente os problemas antigos, porque se perdem os hábitos saudáveis. Um bolo hoje, um chocolate amanhã e passado um tempo a balança voltou ao número que marcava há uns meses atrás.

Estudos recentes mostraram que a maioria das pessoas que faz dieta para perder peso acaba por voltar a ganhar alguns quilos, senão todos os que tinha perdido durante a dieta, voltando muitas vezes a um estilo de vida menos saudável, semelhante ao que se levara anteriormente, de acordo com a Business Inside.

Questionado sobre o porquê de isto acontecer e o que podem fazer as pessoas que desejam manter a perda de peso, o cientista, diretor executivo do Fitness Institute of Texas e professor na Universidade do Texas Philip Stanforth refere em declarações à Business Inside que a chave do sucesso para manter as mudanças alimentares das dietas é “fazer algo que se possa manter para o resto da vida”.

Depois de uma fase inicial de grande perda de peso e exercício, os especialistas recomendam que não se perca mais de 1 quilo por semana, queimando apenas mais algumas calorias do que as que se estão a consumir. Contudo, é importante manter os cuidados alimentares que se praticam no início, ainda que se faça um pouco menos de exercício e se coma mais, deve continuar-se a “comer o mesmo tipo de alimentos”, sublinha Stanforth em declarações à Business Insider.

O grande erro de quem faz dietas é que não consegue manter os hábitos para o resto da vida. “Quando dizemos que vamos fazer uma dieta, estamos já a implicar que esta terá um fim”, refere Stanforth. Para ele, esta é uma visão errada, pois são os princípios de uma dieta o mais importante, os quais se devem manter com o passar dos anos.