É a silly season, aquela altura do ano em que pensamos que pouco ou nada de qualidade há para assistirmos na televisão. Bem, isso pode ser verdade na tv portuguesa (longe de mim falar mal de programas como Verão Total, Somos Portugal ou Portugal em Festa, mas todos temos olhos na cara, portanto…) porém, o cenário internacional oferece-nos bastantes opções no que toca a novas séries de verão.
No Zapping Internacional desta semana trazemos-te novidades sobre novidades como Humans, Fear the Walking Dead e ainda o nosso top do melhor e pior que esta silly season nos trouxe. Já sabes, sintoniza-te aqui.

HUMANS PREPARA-SE PARA UM SEGUNDO ANO

Chamam-lhe “positivamente louca” e “capaz de causar distúrbios mentais“. Afinal, qualquer série que nos traga uma visão daquilo que pode ser o nosso futuro tem esse efeito nas pessoas. Humans faz exatamente isso, ao mostrar ao seu público o que é viver com uma versão mais humana da Siri (analogia minha, não oficial). E parece estar a agradar! A média de dois milhões de espetadores semanais durante a primeira temporada fez com que a série entrasse no top 5 do canal AMC e garantisse uma renovação para uma segunda temporada. Podemos esperar os novos episódios para o próximo ano.

82192

TENHAM MEDO DOS ZOMBIES…MAS QUE ZOMBIES?

É uma das séries mais antecipadas da silly season que, por pouco, estreava fora desta época. O spin-off de The Walking Dead promete, desde o seu anúncio, uma outra perspetiva sobre o apocalípse que temos acompanhado com Rick e companhia.

http://youtu.be/1ihtpGoYcok

Em Fear the Walking Dead, passamos de Atlanta para Los Angeles e iremos acompanhar outro grupo de sobreviventes enquanto assistimos à adaptação do mesmo aos milhares de zombies que vão surgindo em tudo que é canto. Porém, segundo Dave Erickson, produtor executivo da série, o ritmo da mesma será mais lento, quando comparada a The Walking Dead. “Nós fizemos a série propositalmente mais lenta que The Walking Dead“, admite Erickson, garantindo que iremos ver os infetados, mas que o foco será o aspeto psicológico das personagens. 
A ideia não é má, visto que em The Walking Dead não assistimos ao momento exato do início do apocalípse zombie. Agradeçam ao Rick e à mania de estar adormecido quando há ação!

after-carl-rants-to-rick

UMAS SURPREENDERAM, OUTRAS TENTARAM: O MELHOR E O PIOR DA SILLY SEASON 2015

Num pequeno top (porque seria muito complicado avaliar todas as estreias e regressos que o verão deste ano nos trouxe), nós aqui no Espalha-Factos decidimos escolher quais foram as séries que realmente se destacaram pela positiva ou pela negativa. Aquelas que nos fazem questionar se não temos uma nova série preferida e aquelas que simplesmente pareceram uma perda de tempo. O melhor e o pior da silly season 2015 reunido aqui [ÓBVIO AVISO DE SPOILER]:

  • O PIOR

Under the Dome

giphy

A terceira temporada de Under the Dome, a temporada que deveria deixar-nos um passo mais perto de descobrir o segredo de Chester’s Mill, tem servido apenas para nos deixar confusos e (opinião ainda mais pessoal) um pouco desiludidos. O início, com toda a história de como os habitantes da pequena cidade conseguiram escapar da mesma e seguir com as suas vidas não foi uma má forma de começar…o problema veio quando tudo começou a ser demasiado parecido com um episódio de Power Rangers. Temos casulos, pessoas dentro de casulos, energias místicas, raças alienígenas e maus efeitos especiais! Vejam Mighty Morphin Power Rangers: The Movie e digam-me que as semelhanças não estão lá! Vamos ver como a narrativa se vai desenvolver, mas a esperança já foi maior.

True Detective

giphy (1)

Foi provavelmente a maior desilusão que esta silly season nos trouxe! Depois de uma brilhante primeira temporada com Matthew McConaugheyWoody Harrelson, a equipa de Colin Farrell, Rachel McAdams e Vince Vaughn tinha a difícil missão de repetir o sucesso neste segundo ano da série. Não podemos propriamente dizer que foi uma missão bem sucedida.
Como já foi realçado noutra edição do Zapping Internacional, True Detective teve uma verdadeira transformação de bestial para besta. De certa forma, os produtores pegaram na elogiada complexidade da história da primeira temporada e, ao tentarem levá-la a outro nível, tornaram a segunda temporada da séria demasiado complicada para ser seguida pelos espetadores. Demasiadas histórias paralelas e pobre desenvolvimento de personagens ajudaram a afundar um regresso que era tão aguardado.

  • O MELHOR

Mr. Robot

giphy

O ótimo desempenho nas plataformas online garantiu que fosse renovada para uma segunda temporada mesmo antes de ser transmitida em televisão. O site Vox chamou-lhe “um dos melhores programas televisivos dos últimos anos sobre o que significa ser um homem na América moderna“. Com elogios assim, claro que Mr. Robot não poderia desiludir. A primeira temporada da série ainda se vai prolongar até final de agosto, mas os episódios já exibidos não deixam dúvidas: acompanhar as aventuras do hacker Elliott é uma das melhores decisões que alguém pode tomar neste verão. De ciberterrorismo a problemas sociais do quotidiano, Mr. Robot toca em vários assuntos que irão manter qualquer pessoa viciada até à season finale.

Sense8

giphy (1)

Depois de House of Cards já se ter tornado num clássico de qualidade e de Daredevil provar que até a Marvel consegue ter um lado sombrio e complexo, a Netflix continuou sem desiludir o seu mais recente projeto: Sense8.
A história centra-se em oito pessoas, espalhadas por todo o mundo, que de repente ficam ligadas entre si a nível mental e emocional. Apenas mais uma série de ficção científica, é o que a maioria das pessoas diria…mas estão enganados! Sense8 destaca-se por abordar temas que muitas vezes este tipo de programas evita: religião, política e sexualidade. Este é mais um exemplo do grande proveito que a Netflix pode tirar da sua liberdade criativa. Quem precisa de um canal televisivo?

Suits

tumblr_nqhczcg96B1u1nfsgo1_250

Ao contrário de quase todos os programas nesta lista, Suits já é uma veterana na televisão americana. A silly season deste ano trouxe-nos a quinta temporada da série que levou advogados e fatos à boca do mundo e, até agora, nada tem desiludido. Não queremos enganar ninguém ao dizer que Suits é feita de momentos espantosos ao estilo Game of Thrones. Nem lá perto anda. Mas esta nova temporada prova que Harvey, Mike, Donna e companhia não funcionam por oferecerem ao público algo de que eles não estão à espera…eles funcionam porque encontraram a fórmula do sucesso e sabem trabalhá-la bastante bem. Depois de cinco anos de episódios, o desenvolvimento da história e das personagens continua fresco e lógico, mantendo a dinâmica da série atrativa para quem assiste. Podemos dizer que Suits é uma série que sabe o que dá a um público que sabe bem o que quer!