A organização do Festival Internacional de Cinema Queer anunciou que, pela primeira vez, o Porto também vai receber uma edição, já no final deste ano. O Queer Porto terá ainda uma programação autónoma e uma competição que vai escolher, entre doze filmes, a melhor longa-metragem de ficção ou documental.

O evento, que decorrerá entre 7 e 10 de outubro, abre com o filme Sangue Azul, uma relação de amor incestuoso entre dois irmãos, com a assinatura do realizador brasileiro Lírio Ferreira.

Para além de Sangue Azul, foram ainda anunciados o filme De l’ombre il y a, de Nathan Nicholovitch, e o documentário Regarding Susan Sontag, de Nancy Kates.

O festival acontecerá no Rivoli -Teatro Municipal, no Maus Hábitos, na Mala Voadora e na Galeria Wrong Weather.

Foi ainda divulgado que  a 19ª edição do Queer Lisboa, que decorrerá entre os dias 18 e 26 de setembro, será encerrada com a fita Eisenstein in Guanajuato, de Peter Greenway, que aborda uma relação homossexual do realizador durante a sua estadia no México.

Os dois eventos, um em Lisboa e outro no Porto, são os únicos festivais nacionais que abordam e exibem “filmes de temática gay, lésbica, bissexual, transgénero e transsexual”, como se pode ler na página online da organização.

Uma das alterações da programação do festival é a passagem da secção Queer Art a uma vertente competitiva, com um prémio de mil euros para o melhor realizador.