No passado dia 30 de junho, Misty Copeland alcançou o lugar de bailarina principal do American Ballet Theatre. Pela primeira vez em 75 anos, a companhia americana atribui esta posição a uma bailarina afro-americana. Se hoje é um dos mais reconhecidos cisnes e pássaros de fogo do ballet, Misty Copeland teve de lutar por isso. 

Em Kansas City, em 1982, nasce Misty Danielle Copeland. Filha de mãe solteira, com seis filhos, Misty vive num motel e até aos 13 anos nunca teve oportunidade de ter qualquer aula de dança ou de ir ao teatro. Foi quando se mudou para a Califórnia que Misty começou a ter aulas de ballet em  San Pedro Dance Center com Cynthia Bradley.

Um começo tardio e uma aprendizagem prematura

“O sucesso não é fácil de atingir e eu penso que todos sabemos que com trabalho árduo, perseverança e espírito aberto podemos chegar ao top sem propriamente pisar alguém.”Misty Copeland

Depressa se destacou e em apenas dois meses começa a dançar com sapatilhas de pontas e em oito meses de estudo veste o papel de Clara em Quebra-Nozes. Cynthia Bradley reconhece os dotes de Misty e apesar dos reduzidos recursos da familia Copeland, decide ajudar a jovem a introduzir-se no mundo da dança. Aos 14 anos, vence o seu primeiro concurso de ballet. Um ano depois, ganha o primeiro lugar no Los Angeles Music Center Spotlight Awards e é nomeada como Melhor Jovem Bailarina.

Depois da vitória, frequenta o curso de verão do San Francisco Ballet. Também nessa altura estuda no Lauridsen Ballet Center.

554a75d91cb60-elle-06-misty-copeland-800x1200

Um percurso de sucesso na American Ballet Theatre

Eu tento aproveitar todas as oportunidades em palco, como se fosse a minha primeira e última vez.”Misty Copeland

No verão de 2000, Misty Copeland faz um curso intensivo de verão da American Ballet Theatre, onde dança Kitri de Don Quixote. Entre 150 jovens bailarinos, é uma das seis escolhidas para integrar a American Ballet Theatre Studio Company. Em 2001, passa para o corpo de baile da companhia.

554a75dbd2e71-elle-05-misty-copeland

Mesmo no corpo de baile, Misty Copeland destaca-se em La Bayadère de William Forsythe, Rayamonda ou Tarantella. Em 2007, chega a solista da ABT, sendo uma das mais novas bailarinas promovidas a esta posição. Como solista desempenha papéis em O Pássaro de Fogo, Romeu e Julieta, La Bayadere, A Bela Adormecida, O Lago dos Cisnes, Duo-Concertant ou Le Corsaire. Durante este período vence o  Leonore Annenberg Fellowship in the Arts, em 2008. Em 2014, é distinguida com o  Dance Magazine Award. Também durante este ano faz a estreia de O Lago dos Cisnes do The Washington Ballet, pela primeira vez em 70 anos nesta companhia.

Depois de já ter interpretado importantes papéis, Misty Copeland é promovida a bailarina principal.

Bailarina para além dos palcos

“Ballet… é algo puro num mundo louco.” – Misty Copeland

Misty Copeland é uma das bailarinas mais mediáticas da atualidade. Além da dança, em 2009, Copeland filmou um vídeo para o cover Crimson and Clover de Prince. Em 2014, lança a autobiografia Life in Motion: An Unlikely Ballerina e é cara do Under Armour,  considerado um dos melhores anúncios de 2014. No mesmo ano, a bailarina é nomeada para o President´s Council on Fitness, Sports, and Nutrition por Barack Obama. Também foi jurada da 11.ª temporada do So you think you can dance e  Life in Motion é adaptado ao formato televisivo. Em novembro, a Oxygen anuncia que a bailarina será a mentora de jovens bailarinos numa série designada The Misty Copeland Project.

Em 2015, faz parte da lista de 100 personalidades da revista Time, sendo capa numa edição com cinco capas diferentes, em que os outros protagonistas foram Kanye West, Bradley Cooper, Ruth Bader Ginsburg e Jorge Ramos. No Tribeca Film Festival é estreado um documentário sobre si, A Ballerina´s Tale. Misty também participou na apresentação da última edição dos Tony Awards.

Recentemente foi anunciado que a bailarina irá participar no musical On The Town da Broadway, de 25 de agosto a 6 de setembro.