O australiano Chet Faker revelou algumas informações relativamente ao álbum sucessor de Built On Glass. O cantor confessa estar cansado dos estereótipos à volta da sua música.

Chet Faker adianta que o seu próximo álbum derrubará os clichés, trazendo novas ideias relativamente à sua música. Em entrevista ao The Daily Telegraph, Faker afirma que o disco consiste num “passo em frente”“É diferente.” – confirma – “Queria forçar os jornalistas a usar adjetivos para além de ‘relaxado’, ‘sentimental’, ‘barbudo’ e toda essa m**** que têm usado”. O artista refere que muitos escrevem essas coisas por ouvirem apenas os singles e nunca terem ido a uma atuação sua ao vivo.

Voltando ao álbum, o cantor refere que escreveu metade em três semanas. Chet Faker descreve a sua nova música como “divertida” “louca”, e avança quer começar a tocá-la já.

O seu objetivo é lançar o próximo álbum até ao final do ano, tirar umas férias, e depois voltar. “Quem sabe se isto resultará. Posso até ficar preso numa música durante seis meses” – comenta.

Faker relatou recentemente que pretende que  o som do seu novo álbum seja altamente “energético”, alimentando rumores de uma parceria com Ruban Nielson dos Unknown Mortal Orchestra e com o pianista Nils Frahm.

O cantor passará brevemente por Portugal. Nos dias 3 e 4 de julho dará dois concertos no Coliseu dos Recreios, e no dia 11 do mesmo mês marcará presença no festival NOS Alive.