Os bailarinos da Companhia Nacional de Bailado (CNB) entregaram hoje, segunda-feira, um pré-aviso de greve para julho em protesto contra um projeto de lei sobre as carreiras e o estatuto destes profissionais, afetando os espetáculos da Companhia agendados para Almada e Lisboa.

A razão da greve centra-se num projeto-lei do Governo que, revela o sindicato, “mais do que se preocupar com a carreira dos bailarinos do bailado clássico e contemporâneo“, procura encontrar formas “de pôr termo, prematuramente, às suas carreiras“, é dito em nota de imprensa.

O diploma não corresponde de modo algum ao prometido Estatuto do Bailarino da CNB“, sustentam os bailarinos da companhia, alertando que o mesmo acaba com os atuais vínculos laborais e não acautela as especificidades profissionais decorrentes do desgaste físico.

Os bailarinos lamentam, ainda, a falta de diálogo com o Secretário de Estado da Cultura, Jorge Barreto Xavier, já que houve “apenas duas reuniões nos últimos dois meses“, e exigem a “abertura de um processo participado de elaboração de um verdadeiro Estatuto“, que é exigido por estes profissionais há mais de uma década.