Os projetos desenvolvidos num contexto académico e que visam complementar as competências adquiridas no contexto das aulas são, por norma, bem vistos quer pelas próprias instituições, quer pelo mercado de trabalho. É neste contexto que foi criada a primeira júnior iniciativa da Universidade da Beira Interior (UBI).

A BRID.JE – Junior Enterprise, é um projeto desenvolvido por estudantes da UBI de áreas como Comunicação, Economia, Gestão ou Biotecnologia. Prestar serviços de consultoria especializados a empresas e apostar na formação complementar à aprendizagem académica são os objetivos fundamentais desta júnior iniciativa.

Serviços de apoio ao negócio, como planos de marketing ou estudos de mercado, e serviços de branding, como criação e renovação de imagem corporativa, são alguns dos vetores com os quais a BRID.JE irá trabalhar com as empresas dos concelhos da beira interior.

Enquanto que no litoral o conceito de júnior inciativa já está bastante cimentado – em Aveiro existe, por exemplo, a Aveiro Smart Business, sediada na universidade da mesma cidade – no interior só agora é que este tipo de ideias estão a começar a surgir. Na realidade, a BRID.JE é mesmo primeira startup a surgir nestes moldes no interior.

Este tipo de projetos tem como valência primordial o estreitamento da relação entre os estudantes ainda em licenciatura e as empresas que poderão absorver os licenciados da academia.

Para Eric Souto Vidal, presidente da recém criada júnior iniciativa, a necessidade de desenvolver um projeto desta envergadura está “intimamente ligado com a vontade de conciliar os conhecimentos que vão sendo adquiridos pelos estudantes durante a licenciatura e o mestrado com o mercado de trabalho da região”.

Apesar de esta ser uma das regiões mais afetadas pela falta de emprego e de perspetivas de futuro para os jovens que terminam o ensino superior nas instituições da Guarda, Covilhã e Castelo Branco, a verdade é que “se não houver um maior dinamismo por parte dos jovens em criar projetos que sirvam os interesses não só deles próprios, mas também do mercado de trabalho, tudo continuará igual”, explica Eric Souto Vidal.

A estrutura da BRID.JE já está formada e a sede fica na Universidade da Beira Interior. A página da júnior iniciativa no Facebook pode ser visitada aqui.