O fotógrafo colombiano Ruven Afanador, depois de ter apresentado em formato de livro as suas fotografias de bailarinas de flamenco intitulado Mil Besos, repetiu a proeza com Ángel Gitano, onde o destaque vai inteiramente para os homens ciganos da Andaluzia que se dedicam a esta arte.

O fascínio do autor pelo flamenco nasceu quando era ainda criança e ouvia histórias sobre os gitanos. “Ouvia falar dos seus cânticos e da sua dança extática e, ao longo dos anos, sem nunca assistir a uma só performance, criei a minha própria versão de como essas criaturas encantadas se pareciam, como riam, amavam, choravam, cantavam e como abraçavam a paisagem árida e interminável da Andaluzia.” escreve Afanador no seu livro de fotografias.

O resultado, é uma estranha mistura entre virilidade e feminismo que consegue captar a essência vibrante, sofrida e apaixonada do flamengo, e a entrega destes homens à música e à dança que através do preto e branco da fotografia ganha ainda mais força e uma certa aura surrealista.