Começa já no dia 4 do próximo mês de julho o Curtas Vila do Conde — Festival Internacional de Cinema, que fará a antestreia nacional do novo filme de Miguel Gomes, As Mil e Uma Noites. O mais recente sucesso português do Festival de Cannes retrata a história de um Portugal contemporâneo abalado por uma alarmante crise económica, demonstrando também as consequências que advêm deste trágico cenário. Numa estrutura épica repartida por 3 volumes, o filme que conta com a duração de seis horas apresenta-nos O Inquieto, O Desolado e O Encantado.

Se O Inquieto nos “dá conta das inquietantes maldições que se abatem sobre o país, em crise, habitado por ricos e pobres, poderosos e insignificantes, trabalhadores e desempregados, ladrões e homens honestos”, já a segunda parte da obra retrata o modo “como a desolação invadiu os homens”, numa narrativa a cabo de Xerazade. Por último, em O Encantado, a narradora “duvida que ainda consiga contar histórias que agradem ao rei”.

A longa-metragem que contou com estreia mundial na Quinzena dos Realizadores, foi extremamente bem recebida internacionalmente, contando com elogios que a indicam como “uma epopeia fantástica, uma canção de amor aos derrotados da História, que são os portugueses de uma Europa em crise”, considera o jornal francês Le Monde. O Festival de Cannes, responsável pela première da película, lançou uma votação na qual os críticos indicaram As Mil e Uma Noites como o melhor filme exibido na edição de 2015 do maior evento que celebra o que de melhor se faz no mundo do cinema, anualmente.

Nesta obra podes contar com a presença de importantes atores do panorama cinematográfico nacional, tais como Gonçalo Waddington, Joana de Verona, Adriano Luz, Carlotto Cotta, Rogério Samora ou João Pedro Bénard.

curtas

Ao longo da sua história, o Curtas Vila do Conde, exibiu já grande parte da filmografia Miguel Gomes. Na edição de 1999, o festival apresentava já a primeira curta-metragem do cineasta, Entretanto, a qual arrecadou os prémios de Melhor Realizador e de Melhor Fotografia. Já em 2002, Vila do Conde atribui uma menção honrosa ao realizador, graças à obra 31, sendo que, em 2006, vence a competição nacional com Cântico das Criaturas. Contam-se ainda O Inventário de Natal, Kalkitos, Aquele Querido Mês de Agosto e, no ano passado, Pro-Evolution Soccer’s One Minute Dance After a Golden Goal in The Master League, como algumas das obras do realizador que passaram pelo festival.

O Curtas Vila do Conde ocorre de 4 a 12 de julho no Teatro Municipal de Vila do Conde e conta também com a mostra de algumas das melhores curtas-metragens eslovenas, gregas, romenas, lituanas e polacas.