Vários são os cinéfilos que afirmam existir múltiplas semelhanças entre o mais recente filme sci-fi de Christopher Nolan, Interstellar, e o clássico dos anos 60, 2001: Odisseia no Espaço, obra-prima de Stanley KubrickJorge Luengo Ruiz, um estudante de cinema espanhol, transportou esta ideia para o mundo audiovisual, numa montagem onde é possível comparar as similaridades visuais das duas obras, usando como banda sonora a sempre deslumbrante valsa Danúbio Azul, de Johann Strauss.

A primeira metade do vídeo mostra-nos uma recolha de imagens do espaço, presentes em ambos os filmes, a partir da qual é possível avistar-se a Terra de uma perspetiva de outra forma inalcançável. Contudo, é a partir da segunda parte desta montagem que Ruiz alcança o seu verdadeiro objetivo, criando o real contraponto entre as experiências espaciais de Coop (Matthew McConaughey) e Bowman (Keir Dullea). É aqui que, em termos visuais, se equiparam os videotelefonemas do protagonista de Interstellar e o do Dr. Heywood R. Floyd (William Sylvester) para com as respetivas filhas; as parecenças entre as naves espaciais de um e outro filme ou os grandes planos dos capacetes dos dois astronautas; e até a re-aproximação das principais personagens ao Planeta Azul, dado o regresso através do oceano.

Captura de ecrã 2015-04-16, às 13.55.31

Captura de ecrã 2015-04-16, às 13.56.54

Nolan afirmou já repetidas vezes ser um fã do trabalho de Kubrick. Porém, rejeita comparações diretas, não hesitando em admitir que “só existe um Stanley Kubrick”. O realizador acrescenta ainda: “Acredito que ele é inimitável. Mas pode ser uma fonte de inspiração”.

De facto, tratam-se de dois enredos completamente distintos, impulsionados por motivações opostas, mas que convergem no sentido em que se debruçam sobre uma ânsia de transcendência a outra dimensão, que justifica a parecença visual entre as duas obras, tanto a do mestre, como a do discípulo.

Podes ver o vídeo aqui: