Os EUA dizem ser o país onde existe maior igualdade de oportunidades e onde o sucesso é determinado pelas espírito de sacrifício e pela dedicação de cada um. É este o conceito de American Dream. Aquilo que Nicola “Ókin” Friola tentou mostrar neste seu ensaio fotográfico é o lado oculto e mais obscuro deste sonho, o que acontece quando nem tudo corre como o previsto e quando a meta não é alcançada.

O outro lado do sonho americano é uma chamada de atenção para o mundo. Cada foto mostra a dor e a desilusão daqueles que fracassaram na sua única oportunidade de ter uma vida melhor. Em cada membro mutilado durante a travessia entre a América Central  e os EUA, vemos muito mais do que a falta de uma mão ou de uma perna. Vemos o desamparo de quem, ao tentar melhorar a vida da sua família, se vê agora sozinho e encurralado num país que não é o seu junto de gente que não é a sua.

“Esta é história do falhanço e da dor, do desprezo e da violação dos direitos humanos daqueles que são incapazes de chegar ao seu destino. Estes transformam-se em vítimas de todas as formas de vexame e de humilhação por parte das autoridades migratórias e dos gangs como os Maras Salvatruchas” (tradução livre), escreve Ókin no seu site oficial.

migrant-stories-al-otro-lado-del-sueno-nicola-okin-10

Armando é de El Salvador e tentou por duas vezes chegar aos EUA. Durante a segunda tentativa caiu do camião de transporte de mercadorias em que viajava e este amputou-lhe o braço. Armando espera agora por um documento que o certifique como refugiado.

Al-Otro-Lado-del-Sueo-The-other-side-of-the-American-Dream2__700

Mariana vinha das Honduras quando foi assaltada no México. Os assaltantes empurram-na para uma ravina, mas ainda assim conseguiu impedir que violassem a sua companheira de viagem. Devido a todos os maus tratos sofridos Mariana precisou de ajuda médica, mas só o quinto hospital aceitou tratá-la.

migrant-stories-al-otro-lado-del-sueno-nicola-okin-7

Teofilo Santos Rivera foi vítima de um ataque em massa por parte de um gang quando tentava fazer a travessia Panamá-EUA através do Méximo. Ao saltar do telhado do comboio ficou impossibilitado de andar.

 

Estas são apensas três, das inúmeras histórias de vida que Ókin conta através da lente da sua câmara. Para veres mais provas vivas de sonhos fracassados, ou para conheceres outros trabalhos deste artista, vai ao seu site oficial.